As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Alckmin arrecada 6 vezes mais que Mercadante

Armando Fávaro

04 de agosto de 2010 | 15h39

Por Roberto Almeida, Rose Mary de Souza e Adriana Carranca

Na batalha por recursos de campanha, os alckmistas saíram na frente. Disparado em primeiro lugar nas pesquisas, a campanha do candidato ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), arrecadou até agora R$ 5 milhões – seis vezes mais que seu principal adversário, Aloizio Mercadante (PT), que amealhou R$ 840 mil.

O valor arrecadado por Alckmin corresponde a cerca de 10% do total que a coordenação tucana estipulou como teto de despesas para a corrida ao Palácio dos Bandeirantes. Alckmin pretende gastar até R$ 58 milhões, a campanha mais cara entre os postulantes. Até agora, já gastou R$ 3,8 milhões.

Já o candidato do PT ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, principal adversário de Alckmin, já assumiu, em um mês, mais despesas do que em toda a campanha de 2006, quando concorreu ao mesmo cargo.

A equipe de Mercadante assumiu despesas no valor de R$ 12 milhões. Em 2006, a arrecadação total do petista foi de R$ 11,6 milhões, de acordo com dados divulgados pelo TRE paulista.

“A perspectiva de arrecadar R$ 46 milhões até o fim da campanha não mudou”, disse o coordenador de campanha petista, Emídio de Souza, citando o teto apresentado à Justiça Eleitoral.

Os números de arrecadação e despesas da corrida ao governo paulista serão divulgados oficialmente pelo Tribunal Regional Eleitoral paulista na sexta-feira, dia 6. Alckmin figurou com 50% das intenções de voto na última pesquisa Ibope/Estado/TV Globo. Mercadante tinha 14%.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.