As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Lula volta a comentar slogan de Serra e diz que governo do PSDB não acreditou no País

Armando Fávaro

14 de abril de 2010 | 17h41

Por André Mascarenhas

Em coletiva de imprensa após a abertura do 21ª Congresso Brasileiro do Aço, em São Paulo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a comentar o mote da campanha do pré-candidato tucano, José Serra. Ao ser questionado se concordava com o discurso de que “o Brasil pode mais”, Lula concordou e disse ser uma pena que a oposição não tenha acreditado no País quando estava no poder.

Mais cedo, o presidente compareceu a evento do Sebrae, em Brasília, no qual já havia comentado o slogan de Serra. Segundo Lula, “é fácil” dizer que o Brasil pode mais quando tudo já está pronto. No evento desta tarde, Lula falou a autoridades governamentais, especialistas internacionais e empresários na abertura de uma feira de negócios das empresas siderúrgicas.

Durante seu discurso, o presidente disse que o ano eleitoral não deve servir de pretexto para que os investimentos parem, como nas primeiras vezes em que ele concorreu à presidência. “Acabou aquela história de quando eu era candidato, quando diziam ‘vem aí o demônio’. Quem entrar na presidência da República tem que ter mais juízo do que quem esta saindo”, disse.

Antes do presidente, o governador em exercício de São Paulo, Alberto Goldman, aproveitou a presença de empresários da siderurgia para defender a privatização do setor. Segundo o substituto de Serra – que deixou o governo para concorrer à Presidência –, o investimento estatal foi necessário para o desenvolvimento do setor, mas, se não houvesse privatização, os investimentos não teriam crescido. “Imaginem se no lugar de vocês estivéssemos falando a funcionários públicos?”, provocou, dirigindo-se aos empresários.

A fala do governador marca as disputas entre governo e oposição sobre qual deve ser o papel do Estado na economia.

Ao fim de seu discurso, Lula concedeu uma breve coletiva na qual voltou a comentar o mote do discurso em que Serra lançou sua pré-candidatura à Presidência. Questionado se concordava com o discurso da oposição de que “o Brasil pode mais”, Lula foi enfático. “O Brasil sempre pode mais. Pena que quando eles governaram eles não acreditaram no País. Claro que o Brasil pode mais.”

O presidente disse também que não iria comentar a recente pesquisa eleitoral Sensus que, pela primeira vez, apresentou a pré-candidata do PT, Dilma Rousseff, numericamente empata com Serra. “Faltam seis meses para as eleições e eu não tenho pressa. A campanha é uma maratona”, disse.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.