As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A um mês das eleições, Serra e Mercadante apostam em virada

Jennifer Gonzales

31 de agosto de 2010 | 16h38

José Orenstein

A pouco mais de um mês das eleições, as campanhas entram na reta final desta corrida tentando emplacar um derradeiro sprint. Candidatos que aparecem atrás nas pesquisas de intenção de voto, correndo o risco de nem mesmo alcançar o segundo turno, usam uma mesma palavra: virada.

É o caso de duas figuras políticas opostas: José Serra e Aloizio Mercadante. O tucano tenta recuperar o terreno perdido para Dilma, que, até em São Paulo – a casa de Serra -, lidera nas pesquisas. O candidato do PSDB à Presidência já assumiu novo slogan, “É a hora da virada!”, e, além de estabelecer comunicação direta com eleitor via e-mail, teve vídeo lançado no YouTube em que conta com o apoio de Aécio Neves.

 

 

Da mesma forma, mas correndo noutra raia, Mercadante, candidato do PT ao governo de São Paulo, tenta reverter as previsões que apontam vitória de Alckmin no primeiro turno. E a estratégia petista mira as redes sociais. O candidato lançou desde domingo campanha no Twitter, incentivando militantes e seguidores a divulgarem a hashtag #ViradaPaulista. O termo ganhou popularidade na rede social nesta terça-feira e figurou entre os mais citados no Brasil durante o dia.

 merc_twitter.JPG

 

 

Resta ver se os candidatos vão segurar o fôlego até o final, que ambos esperam não ser em 3 de outubro.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.