A semana política: série de denúncias derrubam Erenice Guerra; pesquisas consolidam liderança de Dilma
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A semana política: série de denúncias derrubam Erenice Guerra; pesquisas consolidam liderança de Dilma

Camila Tuchlinski

17 de setembro de 2010 | 20h16

Rodrigo Alvares

Segunda-feira (13/08)

1309-480

Assessor de Erenice Guerra acusado de tráfico de influência pede demissão

Suspeito de integrar um esquema de tráfico de influência para beneficiar empresas em contratos com o governo federal, o assessor da secretaria-executiva da Casa Civil Vinícius de Oliveira Castro pediu demissão nesta segunda-feira, 13, após a divulgação da denúncia pela revista Veja deste fim de semana. O servidor, que atua como assessor jurídico da Casa Civil, declara que “repudia todas as acusações”.

Dilma torce o pé após acidente na esteira, mas mantém compromissos

Anne Warth

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, torceu o pé direito na manhã desta segunda-feira, 13, e está usando uma bota ortopédica por recomendação médica. Após se reunir com membros da comunidade judaica na Confederação Israelita do Brasil (Conib), na capital paulista, Dilma explicou que o acidente ocorreu logo que ela terminou sua caminhada matinal.

De acordo com ela, ao descer da esteira do hotel onde está hospedada, Dilma resolveu sair por trás em vez de pelo lado ainda com a esteira em funcionamento. “Meu pé torceu, eu caí e tive os ligamentos moderadamente afetados”, afirmou. Dilma disse que terá que usar a bota ortopédica por cerca de uma semana e não pretende cancelar compromissos de campanha nos próximos dias.

Mulher Pêra faz ‘corpo a corpo’ na madrugada da rua Augusta

Jair Stangler

12092010_480

A rua Augusta é um dos pontos mais tradicionais da boemia paulistana. Pelo ‘baixo Augusta’ circulam, todos os finais de semana, jovens, coroas, cinéfilos, punks, gays, lésbicas, prostitutas, playboys, patricinhas, nerds, indies, descolados. Tem de tudo. E tem até político de primeira viagem pedindo voto.

De espartilho, decote generoso e saia curta, a candidata a deputado federal Suéllem Rocha, mais conhecida como Mulher Pêra (PTN), quase se confunde com a paisagem. Uma nova olhada e sim, é ela. A Mulher Pêra em pessoa distribuindo santinhos às duas horas da madrugada, de sábado para domingo, fazendo ‘corpo a corpo’ em plena rua Augusta. Algumas pessoas a reconhecem, falam com ela, pedem para tirar fotos. Atende a todos, inclusive ao repórter.

Terça-feira (14/08)

1409-480

Rodrigo Alvares e André Mascarenhas

Mais do que discutir leis e assuntos específicos do legislativo, o primeiro debate entre os candidatos ao Senado por São Paulo foi dominado pela defesa de projetos de governo característicos dos executivos estadual e federal. Propostas sobre educação, saúde, transportes e segurança, típicas das campanhas ao governo do Estado e à Presidência da República, foram defendidas pelos candidatos do PT, Marta Suplicy, do PSDB, Aloysio Nunes Ferreira, do PTC, Ciro Moura e do PSOL, Marcelo Henrique.

PF vai investigar filho de Erenice por tráfico de influência; ministra é poupada

Carol Pires

O ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, determinou nesta terça-feira, 14, que a Polícia Federal abra inquérito para investigar denúncias de que Israel Guerra, filho da ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, teria feito lobby, em troca de propina, para beneficiar empresas privadas. A ministra, porém, não é alvo do inquérito. Por ter foro privilegiado, Erenice Guerra só pode ser investigada com autorização do Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo Barreto, a investigação será focada na atuação de Israel, de advogados e de empresas envolvidas no caso.

Quarta-feira (15/08)

1509-480

Advogado de filha de Serra anuncia investigação paralela à da PF

Bruno Tavares

O advogado de Verônica Serra, Sérgio Rosenthal, anunciou nesta quarta-feira, 15, que pretende fazer uma investigação paralela à da Polícia Federal sobre o vazamento do sigilo dela e de Alexandre Bourgeois, genro do presidenciável tucano José Serra. “Nosso objetivo é descobrir que uso foi dado às declarações de renda de Verônica e Alexandre”, afirmou.

Serra fica irritado com perguntas e ameaça interromper entrevista à rede CNT

Daiene Cardoso

Convidado para a gravação de uma entrevista que vai ao ar hoje à noite na rede CNT, Serra se irritou logo no primeiro bloco, ao ser questionado sobre as pesquisas e sobre o episódio da Receita Federal. Tentando evitar o assunto, Serra alegou que a questão da Receita era um “assunto da imprensa” e que preferiria discutir sobre suas propostas de governo. Ao ser pressionado pelos jornalistas Alon Feuerwerker e Márcia Peltier (a quem havia elogiado momentos antes por sua “juventude”), Serra interrompeu a entrevista bruscamente. “Não vou dar essa entrevista, vocês me desculpem”, disse.

Quinta-feira (16/08)

1609-480

Cai ministra da Casa Civil Erenice Guerra

João Domingos

Erenice Guerra não é mais a ministra-chefe da Casa Civil. A sucessora da candidata do PT, Dilma Rousseff, não resistiu às denúncias de tráfico de influência e lobby envolvendo seu filho, Israel Guerra e pediu demissão nesta quinta-feira, 16. A decisão da agora ex-ministra foi divulgada à tarde através de um comunicado oficial à imprensa lido pelo porta-voz da Presidência. Assume o cargo interinamente o secretário-executivo da pasta Carlos Eduardo Esteves Lima.

Filho de Erenice cobrou 5% de empréstimo no BNDES, diz empresário

Leandro Colon

O empresário Rubnei Quicoli afirmou ao Estado nesta quinta-feira que a Casa Civil é palco de lobby e que a empresa do filho da ministra Erenice Guerra cobrou 5% da ERDB do Brasil Ltda. para conseguir um financiamento de R$ 9 bilhões junto ao BNDES. “Foi a maior patifaria o que fizeram. Fizeram terrorismo”, disse. A própria ministra, segundo ele, participou de uma reunião no ano passado. O empresário enviou os documentos ao Estado.

Dilma sobe para 51%, Serra mantém 27%, aponta Datafolha

Cido Coelho

O instituto Datafolha divulgou, na madrugada desta quinta-feira, 16, os números da corrida presidencial. A pesquisa, que foi realizada entre os dias 13 a 15 de setembro, com 11.784 entrevistados em todo o Brasil apontou a candidata Dilma Rousseff (PT) na liderança, com 51%. Com este resultado, a petista venceria no primeiro turno.

Dilma subiu um ponto em relação ao último levantamento, que aconteceu entre os dias 8 e 9 de setembro. José Serra (PSDB) manteve o índice e permaneceu com 27% das intenções de voto. Marina Silva (PV) também repetiu o resultado da pesquisa anterior e seguiu com 11%.

Sexta-feira (17/08)

17092-480

Mesmo com escândalo, Dilma mantém 51% e venceria no 1º turno; Serra tem 25%

André Mascarenhas

Apesar da onda de escândalos que atingiu o governo federal nos últimos dias, a petista Dilma Rousseff manteve a liderança na disputada pela Presidência da República, com 51% das intenções de voto, segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada nesta sexta-feira, 17. Seu principal rival, o tucano José Serra, tem 25%, seguido por Marina Silva, com 11%. Com 58% dos votos válidos, Dilma se elegeria no primeiro turno.

Com o resultado, a vantagem da candidata do PT sobre o candidato do PSDB oscilou positivamente em dois pontos porcentuais, dentro da margem de erro. Embora Dilma tenha mantido o mesmo patamar em que se encontrava no último levantamento, Serra oscilou dois pontos para baixo, indo de 27% para 25%.

Pivô do escândalo: ‘Violência praticada por uma quadrilha’

Fausto Macedo

Personagem central da queda da ministra Erenice Guerra, da Casa Civil, o empresário e consultor Rubnei Quícoli, de 49 anos, apontou ontem um novo personagem na trama, que identifica como Stevam. “Ele é um avião, tem uma porta aberta na Casa Civil e outra no BNDES”, afirma Quícoli.

Segundo ele, em meio às negociações para aprovação de projeto destinado à implantação de energia solar no Nordeste – empreendimento estimado em R$ 9 bilhões que não saiu do papel – surgiu Stevam, cerca de 25 anos. “Ele é a ligação do governo com a Capital Consultoria”, diz o consultor, que diz representar a EDRB do Brasil Ltda, em Campinas (SP).

Advogado envolvido no caso Erenice Guerra deixa a Casa Civil

Marta Salomon

Mais um personagem do suposto esquema de tráfico de influência que derrubou Erenice Guerra do cargo de ministra da Casa Civil pediu demissão nesta sexta-feira, 17. O advogado Stevan Knezevic deixou o cargo que ocupava no Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), órgão vinculado à presidência da República.

Com a demissão, Stevan volta à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), onde entrou por serviço público como técnico administrativo. No Sipam, durante pouco menos de um ano, Stevan Knezevic trabalhou como assessor da coordenação-geral de integração institucional. Cabia a ele redigir contratos de cooperação técnica, informou a assessoria do Sipam.

Tudo o que sabemos sobre:

BrasilEleiçõessemana política

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.