A semana política: pesquisa Ibope, suposto dossiê e convenções agitam candidatos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A semana política: pesquisa Ibope, suposto dossiê e convenções agitam candidatos

Camila Tuchlinski

11 de junho de 2010 | 16h49

Por Rodrigo Alvares

Segunda-feira (07/06)

Clipboard01

Dilma bate Serra por 43% a 33% entre beneficiados por programas sociais

Por Daniel Bramatti

A pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, tem dez pontos porcentuais de vantagem sobre o tucano José Serra no segmento do eleitorado beneficiado por programas sociais do governo federal, segundo a pesquisa Ibope/Estado/TV Globo.

o-voto-e-os-beneficios-sociais

Dilma tem 43% das intenções de voto entre os eleitores que recebem auxílio governamental e Serra, 33%. Já no segmento não beneficiado, o tucano tem 38% contra 34%. No universo total de entrevistados, os dois aparecem empatados, com 37%.

José Roberto de Toledo: Pesquisa mostra poucas opções de discurso para tucano

Debate Estadão: A pesquisa Ibope

Márcia Cavallari, do Ibope, e José Roberto Toledo discutem a pesquisa Ibope/Estado/Tv Globo.


Terça-feira (08/06)

0806-2-480

Plano de governo do PMDB descarta imposto para a Saúde e amplia Bolsa Família

Por Rodrigo Alvares

A pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, recebeu do PMDB o documento com a proposta de governo sugerida pela sigla para a aliança com os petistas. Entre as sugestões de governo estão a criação de uma poupança destinada aos filhos dos beneficiados com o Bolsa Família. “Seria um valor a mais. Dando sequência ao programa de governo do presidente Lula”, disse Temer.

João Bosco Rabello: Lula terá advogado especialista em lei eleitoral para administrá-lo como cabo eleitoral de Dilma

Pelo Twitter, Pimentel anuncia que Hélio Costa concorrerá ao governo de Minas Gerais

Por Denise Madueño e Rodrigo Alvares

O ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel anunciou em seu perfil no Twitter, que o senador Hélio Costa (PMDB) será o candidato da coligação PMDB-PT ao governo de Minas Gerais:

“Amigos, agradeço a todos q me apoiaram na pré-campanha. Vamos anunciar a chapa Hélio governador, Pimentel senador. E Dilma presidente!! Prevalece o acordo nacional PMDB-PT. Agora é unidade na campanha e energia pra ganhar em Minas e no Brasil. Vamos em frente!!!”.

Onésimo e Dadá são convidados a depor no Congresso sobre caso do dossiê

Por Rosa Costa, de Brasília

O delegado aposentado da Polícia Federal Onésimo de Souza e o sargento da Aeronáutica, Idalberto de Araújo, conhecido como Dadá, foram convidados hoje pela Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência do Congresso Nacional a comparecerem, na próxima quarta-feira (16), para depor sobre o funcionamento de empresas privadas de inteligência e o eventual uso da máquina pública nas operações relacionadas a essas empresas.

Quarta-feira (09/06)

0906-480

Lula adia decisão de demitir cúpula dos Correios para garantir PMDB na aliança

Por João Domingos

O medo de prejudicar a aliança com o PMDB e a campanha da petista Dilma Rousseff fez o presidente Luiz Inácio Lula da Silva adiar a decisão de demitir o presidente dos Correios, Carlos Henrique Custódio, e parte da diretoria da estatal apadrinhada por peemedebistas de Minas e do Rio.

Dilma nega mudança na campanha após suposto dossiê

A pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, e o deputado Antonio Palocci, que a acompanhava em visita a empresas em São José dos Campos (SP) ontem, negaram que vá haver alterações no núcleo da campanha por conta do episódio do suposto dossiê. Afirmaram também que o ex-prefeito Fernando Pimentel não deixará a coordenação política.

“Não falo nisso porque a matéria que falou do dossiê é alguma coisa tão absurda que se algum de vocês parasse trinta segundos para ler o dossiê (sic) falaria: é mais uma armação que está em jogo”

– Luiz Inácio Lula da Silva

Quinta-feira (10/06)

1006-480

Em lançamento oficial de candidatura, Marina Silva insinua que também será a continuidade de Lula

Por Carol Pires e Rodrigo Alvares

Sem poupar elogios ao presidente Lula, a senadora Marina Silva (PV) deu a entender no primeiro discurso dela como candidata oficial do Partido Verde à presidência da República, que também pode representar a continuidade do governo Lula. Marina falou que estava com uma “dorzinha no coração” porque, no mesmo momento, ocorria a convenção de lançamento de Tião Viana, do PT, ao governo do Acre. Os dois são amigos e aliados políticos. “Nós estamos separados momentaneamente. Nós vamos nos encontrar num segundo turno, se Deus quiser”.

MARINA10

Marina Silva e o vice candidato Guilherme Leal chegam para a convenção. Foto: Celso Junior/AE

PPS exalta ‘companheiro Serra’ em propaganda eleitoral

Por Anne Warth

Mesmo sem ter participado diretamente das gravações, o pré-candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra (PSDB), ocupou a maior parte do tempo da publicidade partidária gratuita do PPS, exibida na noite da quinta-feira, 10, na televisão. O presidente nacional do partido, Roberto Freire, citou ter um longo relacionamento com o “companheiro Serra”, “um dos políticos mais competentes e honestos do País”, e disse que o pré-candidato sempre teve uma relação de “profundo respeito” com o PPS.

TSE decide que Ficha Limpa vale para eleições deste ano

Por Mariângela Gallucci

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concluíram nesta quinta-feira, 10, que a Lei da Ficha Limpa vale já para a eleições deste ano. De acordo com a lei, os políticos que forem condenados por tribunais estão impedidos de disputar um cargo eletivo.

Sexta-feira (11/06)

1106-2480

Caseiro Francenildo recebe convite para virar político

Por Rosa Costa

Diante da ascensão do deputado Antonio Palocci (PT-SP) no núcleo de campanha da pré-candidata petista Dilma Rousseff, o PSOL pressiona o caseiro Francenildo dos Santos Costa a se lançar candidato a deputado. Nildo, como é conhecido, filiou-se ao partido no fim de outubro e desde então tem sido cauteloso com relação ao convite que recebeu do secretário-geral da legenda, Enrique Morales.

O caseiro diz que ainda está pensando no convite, sempre tendo em conta que uma resposta favorável mudaria sua rotina e até a imagem que – acredita – a maioria das pessoas tem dele. “É complicado, é difícil”, avalia. “Por um lado anima, mas isso não estava nos meus planos.”

A pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, abriu nesta sexta-feira, 11, a reunião do Diretório Nacional do partido, em Brasília. Durante o discurso, de cerca de 20 minutos, a ex-ministra criticou a oposição: “Eles sempre nos subestimaram. No caso dessa campanha, jamais eles esperavam que nós estaríamos no final de maio empatados. Nunca esperaram isso. E não é o fato de a gente ter empatado que importa. O que importa é eles subestimarem a força do projeto político que nós representamos.”

Siga a editoria de Política do estadão.com.br no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

BrasíliaEleiçõessemana política

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: