As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A semana política: disputa por votos religiosos continua e pesquisas mostram embate acirrado

Camila Tuchlinski

16 de outubro de 2010 | 17h00

Rodrigo Alvares

Segunda-feira (11/10)

No primeiro debate do segundo turno, Dilma e Serra fazem duelo aberto

Rodrigo Alvares e Jair Stangler

debate_ernesto_rodrigues_ae_10102010.jpg

Dilma surpreendeu no debate e partiu para o ataque, colocando a questão do aborto logo no primeiro bloco

No primeiro debate direto do segundo turno, promovido pela TV Bandeirantes, os candidatos Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) partiram para o confronto aberto. Antes do debate, esperava-se que os candidatos adotassem uma postura “paz e amor”. Mas a candidata petista sepultou essa possibilidade já no primeiro bloco, partindo para o ataque e abordando de imediato o tema que vem sendo apontado como responsável por a campanha ter ido ao segundo turno, a polêmica sobre o aborto.

Em suas primeiras falas, Dilma afirmou que foi Serra quem regulamentou a prática do aborto em casos específicos quando era ministro da Saúde. Disse ainda que concorda com a regulamentação, porque “não pode deixar de atender a mulher” que aborta. E reclamou também de declarações da mulher de José Serra, Monica Serra, que declarou ainda no primeiro turno, que Dilma era a favor de “matar criancinhas”. Serra rebateu dizendo nunca ter defendido a legalização do aborto. “Você defendeu e de repente passa e dizer outra coisa”, acusou.

Dilma visita santuário Nossa Senhora Aparecida no interior de São Paulo

José Maria Mayrink

A candidata à Presidência Dilma Rousseff (PT) assistiu nesta segunda-feira, 11, à missa no santuário Nossa Senhora Aparecida, que visitou pela primeira vez, embora – conforme disse em entrevista – seja devota de Nossa Senhora, especialmente Nossa Senhora Aparecida.

Serra admite que ficou surpreso com ofensiva de Dilma

Christiane Samarco

O candidato do PSDB a presidente, José Serra, admitiu hoje que ficou “surpreso” com a “agressividade” da petista no debate de ontem à noite, na TV Bandeirantes. Ele está convencido de que Dilma foi “treinada” para dar declarações no debate com o objetivo de usá-las no horário eleitoral – o que, efetivamente, aconteceu nesta segunda-feira.

Questionado sobre a falta de uma resposta enfática à insinuação da adversária de que o PSDB defende “a privatização do pré-sal”, Serra argumentou que não entendeu o que a candidata Dilma queria. “O que a Dilma disse foi ininteligível e sem sentido. Eu não entendi”. Para ele, as afirmações da petista são “factoides do PT”.

Terça-feira (12/10)

Serra: acusação contra ex-diretor da Dersa é fantasiosa

Julia Duailibi

Serra participou de missa para Nossa Senhora Aparecida

O candidato do PSDB, José Serra, classificou hoje como “fantasiosas” as informações de que o ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza teria arrecadado R$ 4 milhões para a campanha presidencial do PSDB e depois desaparecido com o dinheiro.

Durante o debate da Band de domingo passado, a candidata do PT, Dilma Rousseff, mencionou o engenheiro ao citar que ele “fugiu” com recursos supostamente arrecadados para custear a campanha tucana, conforme publicou reportagem da revista IstoÉ, em agosto.

O tucano negou que o ex-diretor da empresa, um dos responsáveis pelas obras do Rodoanel na sua gestão no governo paulista, tenha arrecadado dinheiro com empresários. Defendeu-o dizendo que se tratava de um funcionário “competente”. “Isso não é verdade. Ele não fez nada disso, ele é totalmente inocente nesta matéria”, disse o presidenciável, após participar de missa na Basílica de Aparecida, no interior de São Paulo.

MTA perde contrato e pode parar de voar para Correios

Personagem da crise que derrubou a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra, a empresa Master Top Linhas Aéreas (MTA) caminha para fechar as portas e abandonar os contratos que mantém com os Correios. Desde 27 de setembro, a companhia não está operando grande parte dos contratos das linhas de transporte de carga aérea postal. E tem levado multas diárias por causa disso. Não tem dinheiro para combustível e começa a procurar fornecedores para fazer acordos.

Quarta-feira (13/10)

Dilma está seis pontos à frente de Serra, aponta Ibope

Jair Stangler

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, teria 49% do total de votos contra 43% do candidato José Serra (PSDB), de acordo com pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada nesta quarta-feira, 13. Brancos e nulos somam 5% e 3% se declararam indecisos.

Considerando-se apenas os votos válidos (excluindo brancos, nulos e indecisos), Dilma teria 53% contra 47% de Serra.

A pesquisa foi realizada de 11 a 13 de outubro de 2010 com 3010 eleitores em 203 municípios. A margem de erro 2 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no TSE sob o número 35669/2010.

Dilma garante a evangélicos que não legalizará aborto, nem união de homossexuais

Andrea Jubé Vianna

No encontro desta quarta-feira, 13, com mais de 50 lideranças de igrejas evangélicas de todo o País, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, reafirmou o compromisso de não apoiar o projeto de legalização do aborto, nem da união civil entre homossexuais e manter a liberdade religiosa no País. Segundo relato de um dos participantes do encontro, Dilma afirmou que precisará de Deus, em primeiro lugar, e dos votos dos brasileiros, em segundo, para ser eleita.

PT pede que MP investigue Paulo Souza, ligado a Serra

Fausto Macedo

A bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo pediu hoje à Procuradoria Geral de Justiça investigação sobre Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, suposto arrecadador de recursos de campanhas do PSDB e ex-homem forte da empresa Desenvolvimento Rodoviário SA (Dersa), vinculada à Secretaria Estadual de Transportes. Documento de 26 páginas subscrito por 32 deputados, dos quais 12 eleitos último dia 3, aponta movimentos de Souza nos bastidores do Palácio dos Bandeirantes na gestão de José Serra (PSDB).

Quinta-feira (14/10)

Depois de declarar voto a Plínio, Roberto Jefferson diz apoiar Serra

roberto_jefferson.JPG

Ricardo Chapola

Depois de ter declarado voto a Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) no primeiro turno, o deputado cassado e prefeito do PTB, Roberto Jefferson, afirmou nesta quinta-feira, 14, em seu Twitter, que foi convencido a voltar a apoiar o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, conforme aliança que já havia sido selada entre os partidos em convenção nacional ocorrida em junho.

CNT/Sensus aponta empate técnico entre Dilma e Serra

Fabio Graner e Andrea Jubé Vianna

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, e o candidato do PSDB, José Serra, estão tecnicamente empatados na corrida para o Palácio do Planalto, de acordo com pesquisa CNT/Sensus divulgada nesta manhã. Segundo o levantamento, Dilma tem 46,8% do total de intenções de voto, enquanto Serra tem 42,7%. Como a margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos porcentuais para mais ou para menos, a CNT explicou que essa diferença entre os dois candidatos se configura em empate técnico.

Sexta-feira (15/10)

Lula diz que campanha de Serra é ‘uma vergonha’

Jair Stangler

Comício reuniu políticos e religiosos na Praça do Forró, em São Miguel Paulista, SP. Foto: Paulo Pinto/AE

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva classificou nesta sexta-feira, 15, a campanha de José Serra como “uma vergonha”. Lula participou de um comício com a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, na Praça do Forró, em São Miguel Paulista, zona leste de São Paulo.

“É uma vergonha a campanha do nosso adversário (José Serra, do PSDB), é uma vergonha o que estão fazendo na internet. Não é a primeira vez em que somos atacados e que vemos preconceito contra a mulher. Isso é histórico e crônico aqui em São Paulo. São ataques inclusive do submundo religioso”, afirmou o presidente. “É falta de caráter e hombridade das pessoas que tentam se aproveitar das outras”, afirmou.

Lula lembrou que, em 1982, panfletaram que sua mãe morava em uma favela de Santos e que ele não cuidava dela. “Vivi isso em 1989, 1994 e 1998. Em 2002, o povo resolveu dizer ‘chega’. E foi contra o  Serra”, completou. E ainda fez graça: “Nós passamos tantos anos levando o Brasil ladeira acima e não podemos permitir que na eleição o Brasil siga Serra abaixo.”

Guitarrista do Rage Against the Machine declara apoio a Dilma

José Orenstein

Nesta sexta-feira, 15,  a candidata à Presidência pelo PT, Dilma Rousseff, ganhou um inesperado e eletrificado apoio. As palavras de incentivo vieram do guitarrista da banda norte-americana Rage Against the Machine, Tom Morello,  que fez declaração em favor da candidata em sua conta no Twitter. Morello afirma esperar que os jovens apoiem Dilma, que é  a “candidata dos pobres, da classe operária e da juventude”.

Dilma tem 47% e Serra 41% das intenções de voto, aponta Datafolha

Pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira, 15, mostra um quadro de estabilidade entre os candidatos do PSDB, José Serra, e do PT, Dilma Rousseff, na corrida pela Presidência da República. Com 47% das intenções de voto, a candidata do PT venceria a disputa se o segundo turno fosse hoje. Ela oscilou positivamente um ponto porcentual em relação ao último levantamento. Serra, por sua vez, manteve-se estável, com 41% das preferências.

PSDB aposta em relação de Serra com fé cristã

André Mascarenhas

Em meio ao debate religioso que tomou conta da campanha eleitoral, o PSDB aposta pesado na associação de José Serra com a fé cristã. Santinhos distribuídos em ato do tucano em São Paulo nesta sexta-feira, 15, apresentam o candidato também como pregador religioso. “Jesus é a verdade e a justiça”, diz frase atribuída ao candidato. A tiragem da propaganda é de 2 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:

BrasilEleiçõessemana política

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: