A semana política: debates no ‘Estado’, o início do horário político e Dilma amplia vantagem
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A semana política: debates no ‘Estado’, o início do horário político e Dilma amplia vantagem

Camila Tuchlinski

22 de agosto de 2010 | 14h44

Rodrigo Alvares

Segunda-feira (16/08)

maluf.jpg

Maluf no jipe no qual fez carreata nesta segunda, em SP. Foto: José Orenstein

José Orenstein e Rodrigo Alvares

O deputado federal candidato à reeleição pelo PP, Paulo Maluf, fez carreata nesta manhã pelo bairro do Limão, zona norte de São Paulo. Por volta das 10h, o ex-prefeito da cidade passou em frente ao prédio do Grupo Estado, distribuindo acenos do alto de um jipe.

Alguns carros com militantes pagos seguiam Maluf. Cada um deles ganhará R$ 800 até o dia das eleições para fazer campanha, o que significa empunhar bandeiras e distribuir panfletos.

Ibope: Dilma abre vantagem de 11 pontos sobre Serra

A candidata do PT à sucessão presidencial, Dilma Rousseff, aumentou para 11 pontos a vantagem sobre seu principal adversário na corrida eleitoral, o tucano José Serra.

Divulgada hoje, a pesquisa realizada pelo Ibope e encomendada pelo pelo jornal O Estado de S. Paulo e TV Globo mostra a petista com 43% das intenções de voto, enquanto o presidenciável do PSDB tem 32%.

Na mostra anterior, veiculada no dia 6 de agosto, a diferença entre os dois candidatos era de cinco pontos. Dilma tinha 39% e Serra aparecia com 34%. Na pesquisa de hoje, a candidata do PV, Marina Silva, ficou com 8% e os demais candidatos não chegaram a 1% das intenções de voto.

Estadão.com.br lança página para acompanhar o horário eleitoral

A página trará os pontos altos e baixos dos programas, frases, temas tratados pelos candidatos e a íntegra, em vídeo, do que foi ao ar. O internauta também vai encontrar uma opção para ouvir o programa do rádio.

Terça-feira (17/08)

1708-480

Debates Estadão: Candidatos a Vice-Presidente

Os candidatos Michel Temer (PMDB), Índio da Costa (DEM) e Guilherme Leal (PV) participaram do debate no auditório do Estadão

Primeiros programas de Dilma Rousseff e José Serra refletem discursos pré-campanha

Rodrigo Alvares

Apesar de os primeiros programas eleitorais de Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) e na TV terem primado pela “emoção”, o tom adotado pelas duas campanhas para apresentar os candidatos à Presidência da República e suas biografias foi um retrato do que tem sido dito e feito pelos dois até agora na corrida presidencial.

“No meu projeto, o que importa são os brasileiros”, falou Serra (PSDB) no início de seu horário. O tucano referiu a si e a suas realizações em primeira pessoa por 20 vezes, como na frase abaixo: “Eu venho para mostrar a você a minha vida, as minhas experiências, as minhas realizações e os meus projetos para o nosso País progredir”. Entretanto, na hora de mostrar sua biografia, os marqueteiros optaram por um narrador em terceira pessoa: “O único governador da história de São Paulo a ser eleito no primeiro turno”.

No programa de Dilma, houve um meio-termo. A petista contou sua história como se estivesse em uma entrevista: “Eu acho que eu olho o mundo com um olhar mineiro. E acho que eu penso o mundo com um pensamento gaúcho”. A diferença ficou por conta de cortes para relatos de ex-colegas de prisão e do ex-marido Carlos Araújo e do presidente Lula. Dilma falou em primeira pessoa por dez vezes.

Quarta-feira (18/08)

1808-480

Nada é pior do que dizer ‘já ganhou’, diz coordenador de campanha de Dilma

Ariel Palacios, correspondente de O Estado de S.Paulo em Buenos Aires

“Teremos uma campanha dura daqui em diante”. A frase foi pronunciada nesta quarta-feira, 18, na capital argentina pelo deputado federal José Eduardo Cardozo, coordenador da campanha da candidata presidencial Dilma Rousseff (PT).

Cardozo, que passou menos de 24 horas em Buenos Aires para participar da edição portenha do Foro de São Paulo – que reuniu representantes dos partidos de esquerda, centro-esquerda e progressistas da América Latina e Caribe – sustentou, em referência aos candidatos da oposição, que “os adversários serão aguerridos. Eles não possuem discurso. E, quando não possuem discurso, fazem golpes abaixo da cintura. A História mostra que é assim”.

Começa guerra jurídica contra ‘invasões’ de candidatos em programas eleitorais

Julia Duailibi

Advogados de José Serra, candidato a presidente pelo PSDB, estão reunidos neste momento para elaborar as representações ao Tribunal Superior Eleitoral contra coligações nos Estados que usaram programas no horário eleitoral gratuito destinados aos candidatos a deputados para enaltecer a adversária Dilma Rousseff (PT) e criticar o tucano.

Na avaliação dos tucanos, é irregular a candidatos majoritários invadirem o horário destinado a apresentar os nomes dos candidatos a deputado federal e estadual. Eles já detectaram dois usos que consideram ilegais: em Santa Catarina e na Bahia. As representações devem ser impetradas amanhã no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Serra diz que continua sendo ‘gentil como sempre’

Carolina Freitas

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, classificou como “gentil” seu comportamento em relação à adversária Dilma Rousseff (PT). Questionado sobre por que decidiu ser incisivo com a ex-ministra no debate desta quarta-feira, 18, realizado em São Paulo, respondeu: “Eu não decidi nada. Eu continuo sendo gentil como sempre.”

Quinta-feira (19/08)

1908--2-480

Sabatinas Estadão: Aloizio Mercadante, candidato ao Governo de São Paulo

O candidato do PT foi sabatinado pelos jornalistas Daniel Bramatti, Roberto Fonseca e Adriana Carranca, do Grupo Estado

Serra acusa PT de intimidar e censurar imprensa

Wilson Tosta e Felipe Werneck, da Sucursal do Rio

Em um duro discurso, o candidato do PSDB à Presidência,José Serra, acusou nesta quinta-feira, 19, o governo federal e o PT de tentarem, nos últimos anos, intimidar e censurar a imprensa, durante o 8º Congresso Brasileiro de Jornais, promovido pela Associação Nacional de Jornais no Rio de Janeiro.

Sem citar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Serra disse que as tentativas de censurar o setor de comunicação social se dão de três formas. A primeira, segundo, ele, é a “democrática entre aspas”, pela realização de conferências como as de Comunicação, Direitos Humanos e Cultura, que, afirmou, “se voltaram de fato para o controle da nossa imprensa, através do suposto controle da sociedade civil.”

Serra abre propaganda com imagens de Lula

O candidato do PSDB à sucessão presidencial, José Serra, abriu seu programa no horário gratuito veiculado na noite de hoje (19) com imagens do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o principal cabo eleitoral da sua adversária na disputa, Dilma Rousseff (PT).

Nos 5 primeiros segundos da inserção de 7min18, Serra e Lula foram chamados de “homens de história” e “líderes experientes”, em contraponto à critica a Dilma que veio logo a seguir, na voz do locutor: “Serra, o mais preparado para comandar o País. A vivência que Dilma não tem.”

Sexta-feira (20/08)

2008-480

Sabatinas Estadão: Geraldo Alckmin, candidato ao Governo de São Paulo

O candidato do PSDB foi sabatinado pelos jornalistas Décio Trujilo, Luis Fernando Bovo e Fausto Macedo, do Grupo Estado

Guerra pressiona aliados a exibir presidenciável na TV

Eduardo Kattah e Julia Duailibi

Guerra telefonou para os principais candidatos a governador e senador da coligação para explicar como a aparição de Serra deveria se dar. A lei permite que os candidatos falem o nome de seu presidenciável, mas condena a “invasão” nos programas regionais pelo aspirante à Presidência. Anteontem, poucos candidatos a governador citaram ou exibiram o candidato tucano em seus programas na TV.

Serra ‘quer sentar na garupa’ de Lula, diz Padilha

Gustavo Porto

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, criticou nesta quinta-feira, 19, a estratégia do candidato do PSDB, José Serra, de utilizar a imagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha eleitoral. “O governador José Serra ficou oito anos querendo derrubar a moto do presidente Lula e agora quer sentar na garupa”, brincou o ministro.

Sábado (21/08)

2108

Datafolha aponta vitória de Dilma no 1º turno
Se as eleições ocorressem hoje, a candidata à Presidência da República do PT, Dilma Rousseff, seria eleita já no primeiro turno. Ela dobrou a vantagem sobre o seu principal adversário, o candidato do PSDB, José Serra,aparecendo com 47%, diante de 30% de Serra, e 9% de Marina Silva (PV). Na pesquisa anterior, feita entre os dias 9 e 12, Dilma estava com 41% e Serra com 33%. A pesquisa Datafolha realizada em todo território nacional nesta sexta-feira, 20, ouviu 2.727 entrevistados. Sua margem de erro são de dois pontos porcentuais.

Tudo o que sabemos sobre:

BrasilEleiçõessemana política

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: