A semana política: a escolha do vice de Serra, Datafolha e o Ficha Limpa ameaçado
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A semana política: a escolha do vice de Serra, Datafolha e o Ficha Limpa ameaçado

Camila Tuchlinski

02 Julho 2010 | 18h24

Rodrigo Alvares

A semana política foi marcada pelo desfecho da novela do vice de José Serra, que depois de escolher Álvaro Dias teve de aceitar um nome do DEM. Apesar do vai e vem, o tucano fechou a semana com uma noticia boa. O Datafolha mostrou empate técnico com Dilma Rousseff (PT). Paralelamente, o STF começa a desfigurar a lei da Ficha Limpa. Duas liminares liberaram dois politicos de serem enquadrados.

Segunda-feira (28/06)

2806-480

‘Vou querer que Lula me ajude a aprovar reformas importantes’, afirma Dilma Rousseff

por Rodrigo Alvares

A candidata petista à Presidência da República, Dilma Rousseff, gravou entrevista ao programa Roda Viva, na TV Cultura, em São Paulo. De acordo com a ex-ministra, ela espera que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a ajude, caso seja eleita: “Vou querer que o presidente me ajude a aprovar reformas importantes”.

A ex-ministra também aproveitou para falar sobre a atribuição de que não teria competência para para ser presidente: “Concordo que não tenho experiência eleitoral, mas até acho positivo. Tenho aprendido muito em termos de retorno da população. Entendo que muitos queiram dizer que eu sou um poste, mas isso não me transforma num poste”.

Terça-feira (29/06)

2906-480

DEM quer ‘zerar o jogo’ na indicação do vice de Serra

Julia Duailibi, ‘O Estado de S.Paulo’, e André Mascarenhas, estadão.com.br

O DEM sinalizou que poderia aceitar uma chapa puro-sangue do PSDB, mas não admitia a maneira como os tucanos escolheram e anunciaram o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) como vice de José Serra à Presidência da República. Por isso, a expectativa do partido era de que o processo seja revisto, com a eventual indicação de um novo nome.

fhc

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o senador Sérgio Guerra chegaram às 13h10 no Hotel Emiliano para reunião com dirigentes do DEM. Foto: Filipe Araújo/AE

“O que queremos é que aquilo que estava conversado lá atrás se reconduza. Isto é, zerar o jogo, retomando o compromisso que existia há três semanas: a discussão parceira, entre esses dois partidos, do nome do vice”, explicou o líder do DEM no Senado, José Agripino (RN), ao deixar o hotel Emiliano, em São Paulo.

Quarta-feira (30/06)

3006-3-480

Índio da Costa é escolhido pelo DEM como o novo vice de José Serra

Por Ana Paula Scinocca, Luciana Nunes Leal, Carol Pires e Rodrigo Alvares

O deputado Índio da Costa é o novo vice da chapa de José Serra (PSDB) à Presidência da República. O acordo foi feito ontem à noite pelas lideranças dos partidos da coligação. A intenção era indicar para a vaga alguém que fosse um nome novo e que agregasse votos ao tucano.

Direto do Estadão: O vice de Serra

Julia Duailibi comenta a escolha do deputado Índio da Costa (DEM-RJ) para vice de José Serra:

Escolha de Índio da Costa para vice de Serra funciona como um alívio para o DEM

Rodrigo Alvares

Assessores e parlamentares do DEM em Brasília ficaram surpresos e empolgados com a indicação do deputado federal Índio da Costa (DEM-RJ). Alguns sequer acreditavam na notícia por conta do bom trânsito que ele tem dentro do partido.

“Melhorou muito o clima do pessoal por causa do envolvimento dele com o projeto do Ficha-Limpa. “O clima aqui estava muito pesado”, disse uma fonte.

Quinta-feira (1º/07)

0107-480

Gilmar Mendes concede liminar que anula lei Ficha Limpa para Heráclito Fortes

Mariângela Gallucci

Atingido pela Lei Ficha Limpa, o senador Heráclito Fortes (DEM-PI) foi o primeiro político a conseguir autorização do Supremo Tribunal Federal (STF) para concorrer na eleição deste ano. Ele quer mais uma vez ser eleito para o Senado Federal.

O ministro do STF Gilmar Mendes concedeu uma liminar que garante ao parlamentar o direito de se candidatar, apesar de existir contra ele uma condenação por órgão colegiado por condutas supostamente lesivas ao patrimônio público. Heráclito Fortes recorreu dessa condenação no STF, mas ainda não há uma decisão do tribunal.

Índio da Costa vai surpreender e alavancar campanha de Serra, diz Rodrigo Maia

Rosa Costa, da Sucursal de Brasília

A demora do PSDB em negociar a indicação do vice-candidato foi ruim para o seu partido?

Não, foi uma construção que nós tentamos antecipá-la, mas que acabou mesmo ficando para o último momento. O importante é que as coisas caminharam de forma correta. A campanha começa aqui, cada um com as suas chapas e com a unidade de seus partidos. Caberá à nossa campanha mostrar porque o Serra deve ser o presidente da República e não a Dilma.

TV Estadão: entrevista com Celso Russomanno (PP)

O deputado Celso Russomanno (PP), que vai disputar o governo de São Paulo, fala de suas propostas.

Sexta-feira (02/07)

0207-480

Pesquisa Datafolha indica empate técnico entre José Serra e Dilma Rousseff

Os candidatos à Presidência José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) estão tecnicamente empatados, aponta pesquisa Datafolha realizada na quinta e quarta-feira em todo o País e publicada nesta sexta-feira, 2, do jornal Folha de S. Paulo. O tucano aparece com 39% das intenções de voto, contra 38% de Dilma. A candidata do PV, Marina Silva, registra 10%. O levantamento tem margem de erro de dois pontos porcentuais para mais ou para menos.

Na pesquisa espontânea, em que os eleitores dizem em quem pretendem votar sem ver uma lista de nomes, Serra registrou 19% – ante 14% no levantamento do mês de maio. A candidata do PT também subiu em comparação à pesquisa anterior: de 19% para 22%. Marina Silva permaneceu com os mesmos 3%.

TV Estadão: análise da pesquisa Datafolha

O colaborador do jornal O Estado de S. Paulo, José Roberto de Toledo, analisa a pesquisa Datafolha desta sexta que mostra empate técnico entre José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT).

ADDILMA324

Dilma Rousseff chega ao Palácio da Alvorada para assistir Brasil x Holanda com o presidente Lula, em Brasília. Foto: André Dusek/AE

serra

Serra acompanhou o jogo no Hotel Sumatra, em Londrina (PR) e lamentou a derrota. Foto: Eduardo Anizelli

Siga a editoria de Política do estadão.com.br no Twitter

Mais conteúdo sobre:

BrasíliaEleiçõessemana política