As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A campanha na blogosfera

Camila Tuchlinski

27 Julho 2010 | 18h29

Vida bandida (Braziu.org/Leandro Demori)

Leitura atenta à série de textos do Estadão sobre a retomada do garimpo de Serra Pelada explica boa parte do universo político que a República Brasileira vem alimentando desde sempre. (…)

Lobão comandou o Ministério de Minas e Energia porque, além dos óbvios interesses, é ministro da “Cota PMDB”. Michel Temer foi presenteado com a mesma cota ao ser lançado vice de Dilma. O PT não é culpado por criar o monstro — a “cota PMDB” foi gorda em todos os governos anteriores –, mas por continuar a alimentá-lo. Porque, afinal, sem coalizões ninguém governa, não é mesmo?

Candidata do PT promete tratamento igualitário para Iberê e Carlos Eduardo (Tribuna do Norte/Anna Ruth Dantas)

A candidata do PT, Dilma Roussef, durante entrevista a Rádio Difusora de Mossoró, prometeu tratamento igualitário para os candidatos Iberê Ferreira (PSB) e Carlos Eduardo (PDT).

“Nós tiramos uma resolução da coordenação de campanha integrada por todos os partido, eles inclusive que apoiam o Carlos Eduardo e o Iberê. Qual é a resolução? É que eu teria uma atitude igual com os dois candidatos, não privilegiarei nenhum deles”, comentou a petista

Ela evitou polemizar sobre o fato de contar com o apoio dos dois candidatos e foi contundente ao destacar que “não irei previlegiar nenhum, pois eles fazem parte da base de apoio de nossa candidatura”.

Conta outra, Cabral (Augusto Nunes)

“Vou por respeito à população e à minha equipe de governo. Afinal foram quatro anos de muito trabalho, conquistas e realizações”.

Sérgio Cabral, governador do Rio, uma semana depois de afirmar que não daria as caras em nenhum debate na TV, fingindo que resolveu aparecer na Band por respeito a alguém, não pelo medo de ser incluído no bando dos candidatos fugitivos.

Mais conteúdo sobre:

blogsEleiçõespolítica