As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A campanha na blogosfera

Camila Tuchlinski

22 Julho 2010 | 20h04

Rodrigo Alvares

Tilden Santiago, o candidato Dilmasia em Minas – Leonel Rocha/Época

Ele já foi padre-operário por uma década entre os anos 50 e 60, opção que fez depois do curso de filosofia e teologia em Roma. Depois de ter morado na Palestina para colaborar na formação de um estado independente, voltou ao Brasil, abandonou a batina. Resolveu fazer política no antigo Movimento Democrático Brasileiro, o MDB, partido político organizado pelos militares durante a ditadura para atuar como oposição à Arena, o partido oficial. (…)

No início do primeiro governo Lula foi nomeado embaixador do Brasil em Cuba, onde trabalhou entre 2003 e 2007. De volta ao Brasil, terminou sem espaço no PT e aderiu ao governo de Minas e trabalhou como assessor da Cemig. Foi ameaçado de expulsão do PT, mas negociou uma saída sem barulho do ninho petista. Já filiado ao PSB, optou por apoiar a candidatura de Marcio Lacerda à prefeitura de Belo Horizonte. Até antes da desistência do pré-candidato ao PSB, apoiava a candidatura de Ciro Gomes ao Planalto.

Agora, o jornalista Tilden Santiago, aos 70 anos, foi convidado pelo ex-governador de Minas Aécio Neves para concorrer à vaga de primeiro suplente de senador. Tilden desistiu de concorrer sozinho e espera assumir o Senado, se a Aécio vencer a disputa, porque o ex-governador mineiro acenou com a possibilidade de concorrer ou ao Palácio do Planalto ou novamente ao governo de Minas em 2014. Tilden apoia a candidatura da ex-ministra Dilma Rousseff, do PT, à Presidência e a do tucano Antônio Anastásia ao governo de Minas.”

PSDB volta a apostar em Yeda – Jorge Félix/iG

O comando do PSDB, depois de muito ceticismo, renovou as esperanças na reeleição da governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius. O partido aposta que o fato de não haver nenhum processo judicial contra ela enfraquece o discurso da oposição.

O presidente do PSDB, Sérgio Guerra, tem dito por aí que Yeda, hoje em 3º lugar (com 15% das intenções de votos, segundo a última pesquisa Ibope), vai polarizar com o ex-ministro da Justiça Tarso Genro (PT) (que lidera a corrida com 39%) e deixar José Fogaça (PMDB) para trás. Até hoje, o pemeedebista, que aparece em segundo lugar, com 29%, era a aposta do tucanato contra o desgaste de Yeda.


O Maranhão de todos nós (Blog do Itevaldo)

“A primeira frase do refrão do jingle oficial da campanha de Flávio Dino (PCdoB) ao governo indaga se “O Maranhão é de todos nós?”. Ao inaugurar o comitê central da campanha ontem, Flávio Dino iniciou o seu discurso fazendo s mesma pergunta a platéia que lotou o comitê na Avenida Beira-Mar.

“O Maranhão é de todos nós?”, indagou à platéia, que de pronto respondeu afirmativamente. “Eu também sei que o Maranhão é de todos nós. Mas se é assim, porque não temos políticas públicas que beneficiem a todos igualitariamente?”, quis saber Flávio Dino.

Em seguida, o candidato da aliança PCdoB, PSB e PPS, defendeu a elaboração de políticas de governo que privilegiem a inclusão social e a qualificação profissional dos trabalhadores do estado.

“A política que está aí está condena os maranhenses a perderem as oportunidades. Não adianta repeti quem já esteve no poder tantas e tantas vezes e nada fez?”, defendeu Flávio Dino, sob aplausos entusiasmados.

selinho_twitter2

Mais conteúdo sobre:

blogsEleiçõespolítica