Tribuna da Bahia: ACM Neto critica militantes do PT

Lilian Venturini

23 de outubro de 2012 | 14h57

Por Tribuna da Bahia

Faltando menos de uma semana para o segundo turno das eleições, ACM Neto (DEM) acusou a existência de militantes pagos e lideranças do PT imbuídas em tumultuar a campanha do democrata em bairros populares da capital baiana.

De acordo com o candidato, dois episódios aconteceram no domingo, em São Tomé de Paripe, e ontem, no Calabetão, em que manifestantes com bandeiras e camisas do partido adversário estariam procurando atrito, com ofensas e provocações aos correligionários.

“Eu respeito o direito do PT de fazer política e pedir o voto. Mas o PT, com seus militantes pagos, e numa atitude desesperada, tenta impedir o nosso direito democrático e impedir que a gente faça nossas visitas aos bairros e às pessoas. Peço calma a vocês. Vamos manter a paz. Tudo o que eles querem é que a gente aceite as provocações”, disse ACM Neto, em discurso antes do início da caminhada no Calabetão.
Em São Tomé de Paripe, segundo o democrata, houve o uso de um trio elétrico numa suposta tentativa de impedir a caminhada dele e da vice, Célia Sacramento, na região.

A agenda de Nelson Pelegrino (PT) contou com caminhada no bairro do Novo Horizonte. O candidato petista reservou boa parte do dia para se preparar para o debate da Record Bahia com a assessoria e comando da campanha, seguindo a recomendação de um dos coordenadores da campanha.

Segundo o site Bocão News, desde antes do debate da Band Bahia, na última quinta-feira, o senador Walter Pinheiro (PT), que foi candidato a prefeito de Salvador em 2008, já havia sugerido que o petista descansasse para participar dos embates com o adversário.

Leia mais em Tribuna da Bahia

Tudo o que sabemos sobre:

Bahiacandidatossalvadorsegundo turno

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.