O Povo: Ex-aliada, Luizianne ataca governo de Cid e critica segurança

Lilian Venturini

14 de junho de 2012 | 11h01

Por O Povo

Acostumado a comandar o Ceará com folga de aliados e só pontual oposição, o governador Cid Gomes (PSB) agora corre o risco de ganhar incômoda “pedra no sapato”. Ontem, a prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), deixou de lado o discurso de aliada e fez duras críticas ao Executivo estadual – principalmente à área de segurança pública –, dando sinais de qual deverá ser a postura da sigla após a decisão do PSB de rejeitar o candidato petista à Prefeitura.

“Agora vamos, de fato, cada vez mais, tornar claras as impressões que a gente tem sobre o governo do PSB. Eu digo muito: quem ataca é oposição. Assim foi minha conduta até agora. Se as coisas mudam, no sentido de que não existe mais aliança, não tem porque eu tratar como aliado quem não me trata como aliada”, avisou Luizianne, em entrevista antes da inauguração de um Centro de Triagem de Resíduos Sólidos, no bairro Bom Sucesso.

Pela primeira vez desde o anúncio da decisão do PSB, a prefeita partiu para o ataque contra um dos problemas mais delicados da gestão de Cid: a violência urbana. “À medida que os fatos forem acontecendo, vamos tecer nossas opiniões sobre o governo do PSB, começando pela segurança pública, que em Fortaleza está desastrosa. A cidade sofre com isso de ponta a ponta. Não é só uma ideia milagrosa, como foi colocado o Ronda do Quarteirão, isso não deu certo da forma como se tinha pensado. Uma das poucas que o estado poderia colaborar é com a área da segurança”.

Luizianne ainda bateu na política de combate à seca do Governo e, ao defender o nome de Elmano de Freitas (PT) como candidato, chamou de “elitistas” os setores do PSB que vetaram apoio ao petista ao Paço Municipal.

Em discussão. A mudança de tom da prefeita demonstra a nova fase da relação entre PT e PSB – que já vinha desgastada, mas ainda era sustentada por um fio de trégua entre Luizianne e Cid. Na próxima semana, a cúpula petista se reúne para definir o comportamento do partido perante o governo.

Apesar das críticas, a prefeita afirmou que o PT “está tentando até o último momento” manter a aliança e ainda aguarda uma “sinalização” do partido de Cid. “Ainda tem a porta aberta, claro, mas, pela postura que o PSB vem adotando, tudo indica que estamos caminhando para o rompimento”.

Na última terça-feira, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e o presidente nacional do PT, Rui Falcão, encontraram-se para conversar sobre a situação política de algumas capitais, incluindo Fortaleza. De acordo com Luizianne, os dois teriam tomado o caso da capital cearense como “já resolvido”. A petista garantiu que Lula virá a Fortaleza subir no palanque de Elmano.

Ontem, o diretório estadual e o municipal do PT divulgaram nota que reafirma a candidatura de Elmano e relata o processo de discussões e debates que levou à escolha do pré-candidato.

Leia mais em O Povo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.