O Povo: Campanha para prefeito em Fortaleza custará quase R$ 60 milhões

Lilian Venturini

10 de julho de 2012 | 10h18

Por O Povo

Com dez candidatos a prefeito de Fortaleza, a campanha eleitoral deste ano na capital cearense pode chegar ao valor total de R$ 59,7 milhões. Se confirmado o gasto, o montante aponta para a mais cara disputa eleitoral para prefeito da história política fortalezense. Os valores foram divulgados ontem, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Entre os postulantes, o tucano Marcos Cals, com chapa pura, poderá ter a campanha mais cara do pleito. O limite de gastos do PSDB chega a R$ 17 milhões, superando em R$ 3 milhões a segunda mais poderosa campanha: a do pupilo do governador Cid Gomes (PSB), deputado Roberto Claudio (PSB). Na sequência de gastos milionários, aparece a campanha do petista Elmano de Freitas, que pode chegar a R$ 11,5 milhões.

Heitor Férrer (PDT), com estimativa de R$ 7 milhões; Moroni Torgan (DEM), com R$ 5 milhões, e Inácio Arruda (PCdoB), R$ 4 milhões, seguem na lista de possíveis custos para além de R$ 1 milhão.

Todos os montantes, no entanto, equivalem aos valores máximos que podem ser gastos na campanha de cada candidato. Na prática, os custos podem não chegar a estes valores absolutos e as campanhas que inicialmente são previstas como mais caras podem tornar-se mais modestas.

Leia mais em O Povo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.