O Globo: TRE-RS barra candidatura de Luciana Genro em Porto Alegre

Lilian Venturini

16 de agosto de 2012 | 12h11

Por O Globo

RIO – A ex-deputada federal Luciana Genro, fundadora e líder do PSOL, está proibida de concorrer ao cargo de vereadora em Porto Alegre. A decisão, tomada nesta quarta-feira pelo plenário do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS), tem como base o parágrafo 7º do Artigo 14 da Constituição Federal, que veda a participação de candidatos que tenham parentesco de até segundo grau com mandatários do Poder Executivo. Luciana é filha do governador e ex-ministro da Justiça Tarso Genro (PT).

A ex-deputada reagiu à decisão por meio de seu perfil no Twitter, e comunicou que vai entrar com recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para validar sua candidatura. Até lá, pede que seus eleitores votem na legenda de seu partido:

“A partir de agora meu número de vereadora é 50. Tomo essa decisão para não prejudicar o PSOL, caso meus votos sejam impugnados”, lamentou.

A candidatura de Luciana já tinha sido impugnada em primeira instância, mas ela recorreu ao plenário do TRE, argumentando que seu caso se assemelhava a uma reeleição – uma vez que a dirigente já tinha exercido dois mandatos na Assembleia Legislativa e dois mandatos no Congresso Nacional. A matéria foi relatada pela desembargadora Maria Lúcia Luz Leiria, que indeferiu o pedido. Em plenário, a proposta de Luciana foi derrotada por cinco votos a um. Agora, a socialista terá três dias para apresentar recurso ao TSE.

Leia mais em O Globo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.