Mais Alagoas: Rosinha destaca luta pelas causas sociais e propostas diferentes

Lilian Venturini

06 de setembro de 2012 | 11h56

Por Mais Alagoas

A candidata Rosinha da Adefal acredita que o problema dos altos índices de criminalidade em Maceió tem como causa o descaso com o social. Ela destaca que tem legitimidade e irá mostrar propostas concretas pra resolver os problemas de Maceió. Tenho legitimidade para defender essas propostas Rosinha foi a quarta candidata a Prefeitura de Maceió que participa da série de entrevistas do mais.al.

A candidata do (PT do B) respondeu as perguntas padronizadas, abordando os temas Educação, Saúde, Economia, Combate à Violência, Transporte Público, entre outros.

Mais conhecida como Rosinha da Adefal, Roseane Cavalcante de Freitas, ingressou na Associação dos Deficientes Físicos do Estado de Alagoas na adolescência. Ela foi atleta de natação e ocupou vários cargos até a presidência em 2007.

Formou-se em direito no Cesmac, em 1997, e foi aprovada em concurso público como servidora do Tribunal Regional do Trabalho da 19ª Região. Foi vereadora por Maceió. Como Vereadora, da Câmara Municipal de Maceió, foi membro da Comissão Permanente de Assuntos Urbanos, da qual foi Presidenta; foi membro da Comissão de Direitos Humanos, da Comissão dos Direitos da Mulher e da Comissão de Ética Parlamentar. Também foi líder do PT do B na Câmara Municipal.

Rosinha chefiou a delegação representativa da Confederação Brasileira de Basquete em Cadeira de Rodas (CBBC), na Guatemala. Como deputada federal, é membro titular da Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF).

Por que votar em Rosinha da Adefal para prefeita de Maceió?

Os que já me conhece sabem de minha luta pelas causas sociais. Nesse período eleitoral mostrarei minhas propostas concretas pra resolver os problemas de Maceió. Tenho legitimidade para defender essas propostas, diferente daqueles que se apresentam como novos e estão ligados a grupos tradicionais da política alagoana e daqueles que já tiveram oportunidade e nada fizeram.

Cite pelo menos uma ação prática para as áreas abaixo que o maceioense pode esperar caso a senhora seja eleita:

Saúde:

Como usuária do SUS, gestora da Adefal, vereadora e deputada federal pude constatar que o problema de saúde na capital alagoana é um problema de gestão.

Com o acesso aos recursos do Ministério da Saúde e com a boa gestão dos recursos próprios tenho certeza que Maceió sairá do caos que vive na saúde. Seria importante também começar a investir mais em prevenção, aumentando a cobertura do PSF ao invés de gastar quase a totalidade dos recursos na saúde curativa.

Seria importante também construir um hospital na parte alta da cidade, recuperar as unidades de saúde básica e de emergência, valorizando os profissionais de saúde com melhores condições de trabalho e salários.

Educação:

Defendemos o sistema de escolas em tempo integral, além da criação de grade curricular que leve em consideração as nossas particularidades, em Maceió. É preciso que os alunos encontrem conexão do que aprendem nas escolas, com a sua vida prática.

O ensino técnico-profissionalizante também precisa encontrar espaço na educação municipal, ainda que por meio de convênios e parcerias em especial no segmento de hotelaria porque o turismo é o nosso grande potencial de desenvolvimento. O Poder Público tem obrigação de proporcionar todas as condições necessárias para que o indivíduo se escolarize e encontre espaço no mercado de trabalho.

Ampliar o número de creches e escolas em todos os bairros para diminuir o deslocamento das crianças contribuindo assim também para o problema da mobilidade urbana. O acesso aos recursos do Ministério da Educação e a boa gestão dos recursos próprios resolveriam o problema.

Mobilidade:

O caos na mobilidade urbana acontece pelo descaso com o sistema de transporte público. Ou seja, não temos uma política de transporte eficiente, com ônibus de boa qualidade, corredores de transporte adequados, ciclovias, calçadas acessíveis e padronizadas.

Licitações mais criteriosas resolveriam grande parte dos problemas com o transporte público municipal. A ampliação da malha do VLT também é fundamental.

Além do mais básico, que é oferecer condições estruturais e de segurança que permitam a população se deslocar a pé ou de bicicleta com conforto e sem receios. Diversos aspectos indiretamente contribuiriam para essa nova cultura de mobilidade, desde melhores serviços de segurança pública, passando por incentivos aos programas de qualidade de vida, e até mesmo a preocupação com o meio ambiente e a arborização, o que facilitariam e tornariam mais agradáveis os momentos de deslocamento pela cidade.

Combate à Violência:

Na minha concepção, o problema dos altos índices de criminalidade tem como causa o descaso com o social. Crianças sem creches, jovens sem escola e adultos sem emprego, falta espaços de cultura lazer, sem falar do policiamento precário sem o armamento necessário, o pequeno número de policiais, a falta de um IML digno e a falta de a saúde deixa o povo mais vulnerável a criminalidade.

Mesmo sem ser uma competência do município tratar as questões de segurança, é uma responsabilidade cuidar do social. Desejo uma Maceió acolhedora inclusiva e de oportunidades para todos.

A médio e longo prazo investir nas questões sociais diminuiria os altos índices de criminalidade e facilitaria as resoluções dos problemas de segurança. Mas como medidas paliativas emergenciais de segurança seria necessário equipar com monitoramento de câmeras 24h, melhorar a iluminação e a limpeza urbana nas áreas de maior índice de criminalidade.

Leia em Mais Alagoas

Tudo o que sabemos sobre:

candidatoseleições 2012maceióprefeitura

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.