Gazeta do Povo: Datafolha: Ratinho Jr. tem 32%, contra 26% de Ducci e 16% de Fruet

Lilian Venturini

14 de setembro de 2012 | 11h52

Por Gazeta do Povo

O candidato à prefeitura de Curitiba Ratinho Jr. (PSC) aparece com 32% das intenções de voto na terceira pesquisa Datafolha, divulgada ontem pela RPC TV. Atual prefeito, Luciano Ducci (PSB) vem logo atrás com 26%, o que configura um empate técnico com Ratinho no limite da margem de erro, que é de três pontos porcentuais para mais ou para menos. Em terceiro lugar, com 16%, está Gustavo Fruet (PDT).

Em relação ao levantamento anterior, o cenário é distinto para os três candidatos. Ratinho subiu de 27% para os atuais 32%; Ducci variou de 27% para 26%, ficando praticamente estável; já Fruet caiu de 20% para 16%. Em quarto lugar, Rafael Greca (PMDB) estava com 8% e agora tem 7%.

“As pessoas querem uma mudança segura e positiva, sem ranço. A nossa diferença está nas propostas. Elas são objetivas e voltadas para as pessoas”, comemorou Ratinho. Já Ducci destacou que o resultado da pesquisa ainda configura empate técnico. “Vou me dedicar, com mais empenho ainda, a percorrer todos os bairros, conversar com as pessoas, para apresentar nosso trabalho e propostas para os próximos quatro anos”, afirmou.

Fruet também procurou minimizar os números do levantamento. “É importante que nossa militância não se deixe contaminar por números que não conferem com a avaliação interna e das ruas. Números não irão diminuir nossa vontade de derrotar os poderosos e construir uma cidade inovadora”, defendeu.

Para especialistas, um dos dados que mais chama a atenção é a aparente migração dos votos de Fruet para Ratinho, o que, no início da campanha, era considerado improvável. O professor de Ciência Política da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Emerson Cervi avalia que o mérito de Ratinho tem sido fazer uma comunicação direta e pontual e driblar o rótulo de inexperiente. “O Fruet tem tido estratégias equivocadas. Uma é usar boa parte do tempo de tevê para explicar sua aliança com o PT em vez de apresentar propostas”, alerta. “Ele não conseguiu entrar na periferia, na chamada nova classe C. Suas propostas deixam de contemplar pelo menos metade dos eleitores.”

O diretor do Instituto Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, entende que Fruet deve mudar de estratégia. “Eleições anteriores mostram que ainda há tempo para isso. O difícil é acertar a estratégia. O fato de ele continuar com a menor rejeição, mesmo tendo perdido eleitores, mostra que há espaço para reversão”, afirma.

Quanto a Ducci, Cervi avalia que, apesar de o quadro apontar a ida dele ao segundo turno, é preocupante o fato de o prefeito permanecer abaixo dos 30%. “As intenções de voto não chegam nem perto dos índices de avaliação positiva da gestão”, diz. “Ou o eleitor acha o governo bom, mas prefere a mudança, ou a capacidade de comunicação do Ducci não está sendo bem sucedida.”

Leia mais em Gazeta do Povo

Tudo o que sabemos sobre:

candidatoscuritibaeleições 2012Paraná

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.