Estado de Minas: Presidente faz segunda gravação para horário eleitoral de Patrus e confirma visita a BH

Lilian Venturini

14 de setembro de 2012 | 11h49

Por Estado de Minas

A participação da presidente Dilma Rousseff na campanha do ex-ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias (PT), à Prefeitura de Belo Horizonte se intensificou nesta semana e vai culminar com a visita dela à capital no fim da semana que vem. Depois de estrear segunda-feira no horário eleitoral do petista, Dilma passou a manhã dessa quinta-feira gravando novas participações no programa de Patrus e do candidato petista em São Paulo, Fernando Haddad, além das estreias na propaganda de Vanessa Grazziotin (PCdo B), em Manaus e de Nelson Pelegrino (PT), em Salvador.

Os detalhes da visita da presidente à BH ainda estão sendo acertados entre os coordenadores da campanha municipal e o cerimonial da Presidência, mas a intenção dos petistas é que ela chegue a sua terra natal no sábado, dia 22, a tempo de participar do lançamento do plano de governo de Patrus. No dia seguinte, ela viaja para Nova York (EUA). Antes de definir, Dilma quer se certificar das regras eleitorais para poder subir nos palanques, sem infringir a legislação.

No início da noite de ontem, Patrus Ananias se reuniu com líderes de movimentos sociais no comitê popular de sua candidatura, no edifício Dantês, na Praça Sete, e prometeu incluir as reinvidicações em seu programa de governo. O ex-ministro garantiu que fará uma reaproximação entre os movimentos e a PBH. “O meu governo tem compromisso de resgatar o diálogo com os trabalhadores e movimentos da cidade, que ficaram longe da prefeitura nesta administração. Vamos estar próximos da população, para ouvir o que ela acha que está errado e transformar esta ação em prática do governo”, afirmou.

Durante o dia, coube ao candidato a vice-prefeito Aloisio Vasconcelos (PMDB) e ao coordenador geral da campanha, o vice-prefeito Roberto Carvalho (PT), buscar apoio de eleitores. Durante bandeiraço no Viaduto de Santa Tereza, Região Leste, Aloisio afirmou que, se sua chapa for eleita, a Prefeitura terá a Cultura como terceira prioridade de governo. O setor será precedido pela Saúde e pela Mobilidade Urbana. Ao observar que o viaduto, um símbolo da cidade, estava “infelizmente sujo”, prometeu: “Se ganharmos, Belo Horizonte pode se preparar para voltar a ser uma cidade vibrante, com pessoas mais felizes”.

Suspensão

O vice-prefeito Roberto Carvalho comemorou a decisão do juiz diretor do foro eleitoral de Belo Horizonte, Rogério Alves, que determinou que o prefeito suspenda a contratação de professores para escolas e Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei), acatando a ação ajuizada pelo Ministério Público que acusa os candidatos da coligação e o secretário de Educação, Afonso Celso Barbosa, de “abuso de poder econômico, político e prática de conduta não permitida”. Isso porque a legislação eleitoral veda contratações em período inferior a três meses das eleições.

Jingle vetado

Por três votos a dois, a Corte do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) suspendeu a veiculação da música “Lugar melhor que BH” na propaganda do prefeito Marcio Lacerda (PSB). A alegação é que a melodia se vinculou à Prefeitura e o seu uso na campanha fere os princípios da igualdade entre os candidatos e da impessoalidade na administração pública. No dia 5, o jingle havia sido autorizado pelo juiz Maurício Ferreira. Ainda cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Leia mais em Estado de Minas

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.