Estado de Minas: PMDB ainda está de mãos atadas em BH

Lilian Venturini

04 de julho de 2012 | 10h22

Por Estado de Minas

O candidato a vice de Patrus Ananias (PT) virá, provavelmente, do PMDB. O deputado federal, Leonardo Quintão (PMDB-MG), oficializado em convenção para concorrer à Prefeitura de Belo Horizonte, deve deixar a disputa e o nome mais cotado para compor com os petistas é o do deputado estadual Sávio Souza Cruz (PMDB). Sávio é um dos mais ferrenhos opositores do governo mineiro e do senador Aécio Neves. A escolha dele polariza ainda mais a disputa entre os tucanos, que apoiam a reeleição de Marcio Lacerda (PSB), e os petistas.

Sávio confirma as conversas, mas ressalta que qualquer decisão não depende apenas dele. “Depende da direção nacional, da estadual e do deputado Leonardo Quintão”, ressalta. Apesar do desejo de compor com os petistas, com o qual é afinado na Assembleia Legislativa o deputado diz que a posição do PMDB permanece a estabelecida na convenção. Quintão conversou ontem com as principais lideranças do partido no estado, mas para bater o martelo ainda faltava consultar o vice-presidente Michel Temer e o presidente do partido, senador Valdir Raupp (PMDB-RO). Informações de bastidores confirmam que o presidente já está trabalhando para fazer a ponte para o PMDB entrar na chapa do PT. Temer ainda não se manifestou, mas como presidente licenciado do partido é natural que entre no jogo.

Na última eleição, em 2008, Quintão disputou o segundo turno com Lacerda, enfrentando a aliança que contava com forte apoio do senador Aécio Neves (PSDB), então governador do estado e do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel (PT), que deixava a Prefeitura de BH. Na semana passada, o peemedebista afinou o discurso com outros dois candidatos, Délio Malheiros (PV) e Eros Biondini (PTB), na oposição a Lacerda, acenando com a união num eventual segundo turno.

Leia mais em Estado de Minas

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.