Estado de Minas: Marcio Lacerda critica exposição de Lula na campanha de Patrus

Lilian Venturini

29 de agosto de 2012 | 11h46

Por Estado de Minas

O candidato da coligação BH Segue em Frente, Marcio Lacerda (PSB), que disputa a reeleição, criticou as aparições do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no programa de seu principal adversário, o ex-ministro de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias (PT). Desde a estreia do horário eleitoral gratuito, na semana passada, a campanha de Patrus tem usado nas inserções e no bloco de propaganda imagens e depoimentos de Lula a favor da eleição do petista.

“Olhando a televisão vão achar que o candidato a prefeito é o presidente Lula”, ironizou o candidato, que no domingo disse que ia rezar para chover na sexta-feira, data marcada para o comício de Patrus com Lula, na Praça da Estação. “O presidente Lula é sempre bem-vindo a Belo Horizonte”, disse Lacerda, que justificou a declaração sobre a chuva como sendo uma brincadeira.

Lacerda condenou ainda o tom que vem sendo adotado por Patrus nos discursos e também no horário eleitoral. “O outro lado quer se colocar como sensível, amigo dos pobres, disputando contra um tecnocrata frio e conservador”, afirmou o prefeito, durante inauguração do seu comitê sindical, na Savassi, Zona Sul da capital mineira. Mas, de acordo com ele, o que demonstra de fato o lado do candidato é a “prática”. “E a verdadeira política social é aquela que dá resultados para aquelas pessoas que não tiveram ainda acesso a educação de qualidade em tempo integral para a mãe poder trabalhar, para o pai poder melhorar sua renda. Nós vamos fazer isso.”

Lacerda citou as críticas de Patrus sobre sua falta de liderança como o motivo da incoerência do petista. “Você tem que escolher bem seus comandados. Saber planejar junto com eles. Seria a mesma coisa dizer que, se Patrus falhasse, dizer que o ex-presidente Lula falhou”, afirmou o socialista, lembrando que o petista foi ministro do governo. “Até recentemente ele estava disputando para ser vice comigo”, completou. O candidato também alertou a militância sobre a necessidade de empenho na disputa, pois, segundo ele, a campanha não acabou e o “adversário é tinhoso”.

Apoio sindical

Durante o evento ontem, Lacerda prometeu, caso seja reeleito, criar um fórum permanente de discussão com representantes de todos os sindicatos, que se reunirá a cada dois meses para tratar das reivindicações dos trabalhadores. Para o prefeito, um dos problemas dos trabalhadores na capital mineira não é desemprego e sim a falta de qualificação profissional e prometeu aumentar o número de vagas dos cursos profissionalizantes. “Estamos construindo também uma escola profissionalizante no mercado de Santa Tereza. A comunidade já aceitou e, além dos cursos, lá terá uma área de convivência de expressão cultural fazendo justiça à tradição boêmia do bairro.”

Rogério Fernandes, coordenador do PSDB Sindical mineiro e apoiador da campanha de Lacerda, aproveitou o evento para criticar o PT. Segundo ele, o PT está “orquestrando a flexibilização dos direitos dos trabalhadores”. Criticou ainda as políticas sociais, que, segundo ele, “não têm porta de saída e colocam o cidadão como alienado”. Durante o evento, Lacerda recebeu ainda o apoio dos presidentes do Sindicato dos Comerciários, José Alves; da União Geral dos Trabalhadores, Wagner Pereira, e do Sindicato dos Ferroviários, Davi Eliudi.

Leia mais no Estado de Minas

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.