Estado de Minas: Lacerda promete facilitar funcionamento das pequenas e médias empresas

Lilian Venturini

20 de setembro de 2012 | 14h50

Por Estado de Minas

O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), candidato à reeleição, quer reduzir a burocracia para as empresas. Durante encontro com jovens empresários e líderes setoriais, na tarde dessa quinta-feira, o socialista recebeu manifesto de apoio à reeleição e afirmou que o seu programa de governo prevê o crescimento sustentável de empresas de pequeno porte e o fortalecimento das médias em setores estratégicos da economia municipal, apoiado por âncoras e fornecedores de grandes grupos.

Participaram da reunião com Lacerda líderes de entidades setoriais, como a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). “As entidades de classe têm participação na gestão da cidade atuando em inúmeros conselhos. Existe esse espaço formal, mas me comprometi com elas a um encontro periódico para debater o dia a dia da cidade”, afirmou o candidato. Lacerda lembrou que antes de completar 30 anos de idade militava em entidades de classe. “Entendo que é muito importante o jovem na entidade de classe, seja empresarial ou setorial. É onde ele pode se expressar como cidadão e participar de todas as questões do país. O jovem traz em si o idealismo, a vontade de transformação e aquela rebeldia sadia”, ressaltou.

O candidato destacou ainda a evolução do ambiente de negócios em Belo Horizonte a partir dos esforços da prefeitura para desburocratizar e modernizar os processos, tendo o empresário e o servidor público como parceiro e cumprindo os compromissos assumidos. “Buscamos acompanhar o estado de Minas Gerais, que nos últimos oito, 10 anos, deu um salto na gestão pública, com um processo exemplar de modernização que cria um ambiente de credibilidade que traz conforto com os números no presente e segurança em relação às projeções para o futuro”, explicou o prefeito.

Linha dura

O prefeito disse que é possível aumentar a receita da prefeitura sem elevar impostos. “Precisamos continuar trabalhando para que a cidade tenha mais desenvolvimento econômico e isso gere mais impostos”, defendeu. Lacerda acredita, porém, que se intensificar a negociação dos débitos dos cidadãos com a PBH pode conseguir arrecadar mais. “A prefeitura tem alguns milhões a receber dos cidadãos que devem algum tipo de taxa, de imposto”, avalia. Outra alternativa apontada é acelerar a regularização fundiária.

Leia mais em Estado de Minas

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.