Estado de Minas: Lacerda faz promessa de pacto por uma política para a juventude

Lilian Venturini

22 de agosto de 2012 | 16h58

Por Estado de Minas

Em recado ao adversário Patrus Ananias (PT), o prefeito Marcio Lacerda (PSB), candidato à reeleição em Belo Horizonte, disse ontem, durante evento de campanha, que ninguém tem o monopólio da luta pela justiça, pela verdade, pela distribuição de renda e pela redução de desigualdades. “Temos de ter a consciência de compreender que a população se cansa dos modelos. Quem não souber enxergar paga o preço”, afirmou.

Antes de Lacerda, o  candidato a vice, Délio Malheiros (PV), afirmou em seu discurso: “As organizações estudantis não são monopólio do PT”. Em crítica aberta a Patrus, Délio questionou: “Qual é a política do nosso opositor para os jovens? Nada”. Reunidos com jovens em seu comitê, Lacerda assinou o Pacto , uma proposição das organizações que compõem o Conselho Nacional da Juventude para que os governos federal, estaduais e municipais se compmetam com as políticas públicas voltadas para essa parcela da população. O prefeito ressaltou a importância da participação dos jovens na administração municipal. “Graças à luta constante dos jovens e ao esforço da prefeitura, criamos e aprimoramos programas e ações, como o Melhor Emprego, o Voluntários da Cidadania e o meio-passe estudantil, reivindicação de  algumas décadas e atendida na nossa gestão”, disse.

Em seu discurso aos representantes da juventude dos partidos coligados – PSDB, PTB, DEM, PPS e PTB – o prefeito prometeu ampliar o meio-passe estudantil na próxima gestão para estudantes do Programa Universidade para Todos (ProUni), do governo federal, e do Educação de Jovens e Adultos (EJA). Segundo ele, há atualmente na Prefeitura de Belo Horizonte cerca de 70 políticas públicas voltadas para os jovens. Ao falar da educação do ensino básico, Lacerda aproveitou para nova alfinetada no candidato petista: “Quando comparamos o crescimento no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), notamos que o ensino fundamental avançou muito. Superou aquela baixa qualidade que o nosso adversário implantou lá atrás, na década de 1990”.

AVANÇOS. A campanha de Lacerda vai enfatizar o discurso da continuidade com avanços. Perguntado ontem sobre a participação do ex-presidente Lula nos programas eleitorais de Patrus Ananias, o prefeito disse não considerar esse um problema para a sua campanha. “Isso não nos preocupa. Esse é um julgamento que a população vai fazer em 7 de outubro. Temos a melhor proposta. A população quer que o Marcio continue a trabalhar”, afirmou, repetindo o refrão que a própria campanha de Lula costumava usar em 2006, quando o então presidente disputou a reeleição.

Ao mostrar as realizações do governo, Lacerda procurará argumentar que há muitos projetos em curso. “A boa aprovação que temos como prefeito, veio do que realizamos nesses três anos e meio, de tudo o que está em elaboração e pode avançar”, assinalou o prefeito. “Ontem apresentamos o projeto da  rodoviária; esta semana estamos homologando a licitação para instalar mais 180 câmaras de vigilância na cidade; vamos licitar os estacionamentos subterrâneos e a revitalização do Barro Preto. Há muita coisa em andamento.”

No início da noite, Lacerda recebeu o apoio de 14 grupos de movimentos de  diversidade sexual, que entregaram a ele manifesto com seis propostas para a comunidade LGBT.

Leia mais em Estado de Minas

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.