Estado de Minas: Lacerda diz que buscará R$ 300 milhões para obras em BH

Lilian Venturini

21 de agosto de 2012 | 14h11

Por Estado de Minas

O Orçamento Participativo (OP) voltou nessa segunda-feira ao foco da campanha do prefeito Marcio Lacerda (PSB), que em visita ao Bairro Guarani, Região Norte, prometeu realizar todas as obras aprovadas que deixaram de ser feitas desde que o programa foi criado, em 1993, na gestão do principal adversário, Patrus Ananias (PT). O candidato, que tenta mais quatro anos de mandato, afirmou que buscará um financiamento de até R$ 300 milhões para entregar tudo que, segundo ele, foi sobrando por fazer a cada governo. O valor é o triplo do que o socialista disse ter investido anualmente no OP.

“Desde o início, cada governo herdou um passivo de 100, 200 ou 300 obras do governo anterior. Então, nossa decisão é buscar um financiamento específico de R$ 200 milhões ou R$ 300 milhões para a gente resolver todo o passivo do OP na nossa gestão”, afirmou o prefeito. Lacerda disse ter investido no programa, principal bandeira do ex-ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, como prefeito, uma média de R$ 80 milhões por ano. Valor, de acordo com ele, superior aos R$ 55 milhões acordados no fim do governo do ex-prefeito Fernando Pimentel, também do PT. “O Orçamento Participativo foi muito valorizado na nossa gestão”, disse.

Ao fazer caminhada e entrar em lojas da Avenida Waldomiro Lobo, Lacerda disse ter investido muito na região e citou obras como as do BRT e a Estação São Gabriel e disse que anunciaria o projeto da nova rodoviária. Afirmou também que fará uma unidade de pronto atendimento na Via 240 e que tem vários projetos de unidades de educação infantil. “É uma região da cidade que está em franco desenvolvimento e estamos olhando para cá com muito carinho”, disse.

O prefeito voltou a afirmar que sua gestão foi focada na área social. Segundo ele, além de aumentar a verba destinada à pasta do setor em 72% em relação ao praticado em 2008, várias outras ações, como os investimentos em educação, podem entrar na conta dos ganhos sociais.

PROPAGANDA. O candidato não quis antecipar qual será o tema do seu primeiro programa de rádio e televisão, que irá ao ar amanhã, com o início do horário eleitoral gratuito, mas falou da expectativa de aumentar votos com o novo canal de campanha. “A mensagem é muito simples. Vamos falar do que nos comprometemos, do que fizemos e estamos fazendo e o que pretendemos fazer. Aproveitar o bom momento que a cidade está vivendo com excelentes indicadores na saúde, educação, saneamento e emprego”, afirmou.

Segundo Lacerda, as pesquisas internas apontam para um potencial de crescimento com a divulgação do seu governo. “Aqueles que julgam a nossa administração como ótima ou boa – e são mais de 50% da população –, entre eles nós temos uma intenção de voto muito acima da média. Não posso falar número porque a pesquisa é interna. À medida que nós mostramos no nosso programa, as nossas realizações, o sentimento é de que a aprovação vai crescer e a intenção de votos também”, disse.

Leia mais em Estado de Minas

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.