Estado de Minas: Artistas pintam muro para apoiar campanha de Lacerda

Lilian Venturini

25 de julho de 2012 | 10h34

Por Estado de Minas

Figuras reconhecidas da cena cultural mineira resolveram demonstrar à sua maneira o apoio à reeleição do prefeito Marcio Lacerda (PSB): em pinturas de muros de campanha. Nomes como os dos artistas plásticos Fernando Pacheco, Léo Piló e Marco Túlio Rezende, dos estilistas Victor Dzenk e Renato Loureiro e dos grafiteiros Vaguinho, Thiago Ribeiro, Leandro, Thiago Leite e Marcelo Blade já assinaram intervenções espalhadas em locais movimentados da Região da Savassi – revitalizada na gestão de Lacerda. Outros artistas como Fernando Luchesi, Saul Viella e Thaís Helt já se comprometeram a pintar muros em apoio à candidatura de Lacerda.

O artista Fernando Pacheco contou que empunhou pincéis e paleta e pintou um muro da esquina da Avenida Cristóvão Colombo com a Rua Tomé de Souza acompanhado do prefeito e disse que avalia sua gestão de forma positiva. “Fiz a pintura dentro da minha linha autoral que venho desenvolvendo há anos e anos. Fiz uma homenagem aos 50 anos de morte do pintor Guignard, com ele pintando uma paisagem, de um cenário barroco, que não está muito explícita, mas diluída”, explicou. Fernando ressalta a efervescência artística da cidade de Belo Horizonte e avalia: “Se fizéssemos uma eleição entre a classe artística, acho que Marcio Lacerda ganharia”.

Outro artista que registrou o seu apoio à reeleição de Lacerda foi Léo Piló, que afirmou ter pintado o prefeito como um faraó, e retratado os problemas da cidade como hieróglifos – sinais de escrita de antigas civilizações. Léo elencou sete prioridades em sua pintura, entre elas a mobilidade urbana, a violência e a proteção ao meio ambiente. “Falei com ele (Lacerda) que ele era o faraó, ele até achou um pouco de graça”, riu-se.

Uma figura do Viaduto do Santa Tereza em preto e branco com partes em cores muito vivas foi a arte escolhida pelo estilista Victor Dzenk para oficializar seu apoio ao candidato à reeleição. “Optamos por uma Belo Horizonte dos anos 1940, com um toque de Pop Arte, que também traz uma mensagem de futuro”, contou. “É sempre bom ter um político que olhe para o lado da cultura”, avalia Victor.

Márcio Lacerda irá lançar em breve o Manual da Campanha Limpa, para auxiliar candidatos. Ele avalia que o papel de quem disputa as eleições é dar exemplo para a sociedade.

Leia mais em Estado de Minas

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.