Diário de Pernambuco: Humberto diz que Geraldo era um secretário como qualquer outro

Lilian Venturini

14 de setembro de 2012 | 12h01

Por Diário de Pernambuco

O candidato do PT à Prefeitura do Recife, Humberto Costa, ficou contrariado, hoje (13), ao saber que o prefeito João da Costa (PT) mais uma vez criticou sua estratégia de campanha. Antes de participar de um ato político na Praça do Derby, no Centro do Recife, Humberto disse que vai manter o tom crítico ao candidato do PSB, Geraldo Julio, mesmo a contragosto do prefeito. Humberto lembrou que foi o primeiro a ser provocado pelo adversário, quando o socialista disse, no debate, que o havia monitorado e que ele tinha apresentado um desemprenho ruim como secretário das Cidades no governo Eduardo.

Para Humberto, Geraldo Julio ganhou superpoderes e diz ter ocupado uma função que é do próprio governador. “A população sabe que ele assumiu o trabalho de uma equipe e do comando de outra pessoa (…). Isso é preciso que se diga. É necessário que as pessoas despertem para isso”, afirmou.

Segundo o senador, as ações que Geraldo Julio apresenta à sociedade não correspondem à realidade. “Ele era um secretário como outro qualquer. Ele inclusive usou um argumento no debate que, além de ser arrogante, é profundamente sem fundamento. Ele nunca monitorou ninguém. Quem fazia o monitoramento do trabalho dos secretários era o próprio governador e ele era um secretário como qualquer outro”, declarou.

O parlamentar falou sobre o assunto antes de participar, hoje à noite, de um encontro com a juventude petista, às 20h30. O evento contará com a presença do secretário nacional da Juventude do PT, Jefferson Lima, no comitê da chapa majoritária, localizado na Rua Desembargador Goes Cavalcante.

Leia mais em Diário de Pernambuco

Tudo o que sabemos sobre:

candidatoseleiçõesPernambucorecife

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.