Diário de Pernambuco: Humberto Costa diz que PT é partido de chegada e se mostra aliviado após encontro com Lula em São Paulo

Lilian Venturini

18 de setembro de 2012 | 10h56

Por Diário de Pernambuco

O candidato do PT à Prefeitura do Recife, Humberto Costa, disse nesta segunda-feira (17) que a militância não se preocupasse com resultado de pesquisas eleitorais. “Peço a vocês que não se contamimem, não se preocupem. Somos um partido de chegada e não tenho dúvidas de que a gente vai para o segundo turno”.

Humberto fez o apelo de empenho aos militantes durante ato político realizado no comitê com a presença do coordenador nacional da saúde bucal, Gilberto Pucca. Ele mostrou-se otimista, especialmente depois de ir a São Paulo, no último domingo, e se encontrar com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A reunião informal, realizada no Centro de Tradições Nordestinas e ao som do forró, recebeu inclusive destaque no guia eleitoral do candidato, que apareceu ao lado do ex-presidente. Imagens de Humberto sorrindo ao lado de Lula foram mostradas no guia eleitoral da tarde e da noite desta segunda-feira.

Realizado a pedidos da campanha do candidato petista na capital paulistana, Fernando Haddad, o ato político contou com a presença de várias lideranças do Nordeste, incluindo o governador Eduardo Campos (PSB), mas a equipe de filmagem do PSB não conseguiu fazer imagens de Lula e Eduardo sozinhos, como pretendia.

Lula conversou com Eduardo rapidamente, mas, na hora das fotos, ficou ao lado de Humberto e de Luizianne Lins, prefeita de Fortaleza, mostrando que, nessa disputa, está mesmo do lado do PT.

A única foto na qual os dois estão juntos foi feita de longe, ambos apertando as mãos, porém Lula está com os olhos baixos.

A estratégia de evitar que Lula aparecesse em imagens sorridentes ao lado de Eduardo Campos, como nos velhos tempos, foi definida na semana passada, como antecipou o Diario, durante reunião entre Humberto e a cúpula nacional petista.

Lula deu um tratamento cordial a Eduardo, mas ambos não trocaram confidencias, como faziam antes, e tiveram um encontro menos casual, diferente do que acontecia antes. O cerimonial programou que Eduardo sentasse no outro lado da mesa para evitar que saísse em bons ângulos de fotos com o ex-presidente.

Oficialmente, a relação entre os petistas e Eduardo Campos melhorou em nível nacional depois de três meses de tensão. Isso pode ser visto nas últimas declarações do presidente nacional do PT, Rui Falcão, e do secretário nacional de organização da legenda, Paulo Frateschi. Ambos são paulistas, já subiram bastante o tom contra Eduardo no andamento da campanha, porém agora estão mais amenos.

Pelo menos por enquanto, passaram uma borracha em declarações polêmicas, quando disseram que Eduardo queria ser presidente em 2014, estava se aproximando do PSDB e tinha rasgado o acordo com o PT em várias cidades, como Recife, Belo Horizonte e Fortaleza.

Leia mais em Diário de Pernambuco

Tudo o que sabemos sobre:

candidatoseleições 2012prefeitorecife

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.