Diário de Pernambuco: Daniel Coelho articula vinda do senador Aécio Neves

Lilian Venturini

14 de agosto de 2012 | 14h01

Por Diário de Pernambuco

O deputado estadual e candidato a prefeito, Daniel Coelho (PSDB), deverá ter a resposta na próxima semana se o senador Aécio Neves (PSDB) virá ou não participar de sua campanha. A vinda do senador ainda não tem data confirmada, mas as articulações já estão a todo vapor. No último domingo, tucanos se reuniram na casa do deputado federal e presidente nacional do partido, Sérgio Guerra, para fazer uma avaliação do andamento da campanha. Além de Daniel Coelho e Sérgio Guerra estiveram presentes a ex-deputada estadual Teresinha Nunes, o presidente estadual da sigla, Evandro Avelar, e coordenadores de campanha.

No encontro, marcado para discutir principalmente o guia eleitoral da majoritária e da proporcional, ficou acertado que Sérgio Guerra verificaria, nesta semana, como anda a agenda do senador. Se houver um espaço, a participação do mineiro deverá mesmo ser marcada. Daniel Coelho, entretanto, tem tratado o tema com cautela. Quando questionado sobre a presença do senador tucano no Recife, ele procura minimizar, ressaltando que a campanha terá como foco as propostas e não a presença de caciques como nas candidaturas do PT e PSB.

Se confirmada a presença de Aécio Neves, a visita servirá como via de mão dupla, porque ao mesmo tempo que dá peso à candidatura de Daniel Coelho, o senador, que é candidato em 2014, fica mais conhecido no Recife. A gravação no guia eleitoral também não tem definição.

Esporte, cultura e lazer

Daniel Coelho endossou ontem, durante caminhada pelo bairro dos Coelhos, a necessidade de implantação de bibliotecas e grupos de lazer  e esporte nas comunidades do Recife como combate e prevenção da criminalidade. “ O que mais chama atenção aqui (Coelhos) é a questão da droga e álcool. Essa situação permite que a criminalidade se instale. Durante o porta em porta, uma moradora me pediu para ajudar a tratar seu marido que era viciado em crack”, destacou. De acordo com o tucano, a ideia é complementar o que é feito nas escolas. Para colocar em prática, a chamada mão amiga (ação social), Daniel disse que buscará, se eleito, parcerias com instituições filantrópicas.

Leia mais em Diário de Pernambuco

Tudo o que sabemos sobre:

candidatosPernambucoprefeiturarecife

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.