Diário Catarinense: Com Darci de Matos fora, Kennedy Nunes é pré-candidato à Prefeitura de Joinville pelo PSD

Redação

22 de maio de 2012 | 16h49

Por Diário Catarinense

Darci de Matos (PSD) desistiu da disputa à Prefeitura de Joinville neste ano. Nesta quinta, em nota oficial, o deputado estadual apontou a falta de apoio do governo do Estado, a entrada de Marco Tebaldi (PSDB) na disputa eleitoral e o pouco tempo de propaganda eleitoral em rádio e TV como argumentos para a retirada do nome do pleito.

A saída de Darci também representa a confirmação de Kennedy Nunes como pré-candidato do PSD nas eleições de outubro em Joinville.

— Foi uma decisão tomada com a família. A desistência não é por falta de apoio popular. Do mesmo modo, não estou decepcionado com ninguém, nem chateado. Vou me dedicar ao partido no Norte —, diz Darci.

Segundo ele, a decisão começou a ser tomada depois de conversa com o presidente da Assembleia Legislativa, Gelson Merisio (PSD), na terça.

Na quinta, após resolver sair da disputa, o deputado entrou em contato por telefone com Kennedy Nunes e comunicou a decisão. Darci também tentou avisar Raimundo Colombo, mas não conseguiu falar com o governador.

— O Tebaldi e eu temos eleitorado parecido. Não há por que competir. Além disso, o tempo de TV e rádio é pouco e faltou mais incentivo do governo do Estado.

Agora, Darci irá cuidar da campanha dos candidatos a vereador do PSD em Joinville e auxiliar os pré-candidatos do Norte. Em Joinville, Darci, que terminou em segundo lugar as eleições de 2008 (68.499 votos no primeiro turno e 104.135 no segundo), confirma que o partido indicará Kennedy Nunes na convenção de 30 de junho.

— Vou me empenhar na eleição dele, e tentarei ajudar em todo processo.

A decisão foi recebida com surpresa por Kennedy. O deputado esperava que o assunto só fosse resolvido no mês que vem.

— Foi um ato de grandeza do Darci. Recebi o alvará para ser candidato. Ele tinha mais força partidária e historicamente, já que foi segundo nas eleições passadas, mas entendeu que o momento era meu —, comenta.

Com Darci fora da disputa, Kennedy, que em 2008 teve 52.890 votos, adiantou que o partido só fará aliança com o PSB, que tem 1 minuto e 19 segundos de tempo para propaganda eleitoral – hoje o PSD só tem direito ao tempo proporcional dividido entre os candidatos.

Segundo ele, a escolha do nome para candidato a vice-prefeito ficará entre a delegada Marilisa Boehm e o empresário Afonso Ramos, que hoje comanda o PSD de Joinville.

— Logo decidiremos. Estamos prontos para a eleição. Mas o trabalho não muda nada. Já estávamos preparados para o pleito —, fala Kennedy.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.