Correio: PT e PMDB sinalizam dobradinha em caso de 2º turno

Lilian Venturini

19 de julho de 2012 | 10h35

Por Correio 

O candidato petista à prefeitura de Salvador, Nelson Pelegrino, sinalizou pela primeira vez na campanha a possibilidade de apoiar o peemedebista Mário Kertész, caso não vá para o segundo turno da sucessão municipal. “Se o segundo turno for entre mim e o (candidato do) DEM (ACM Neto), pedirei apoio a Mário. Se ficarmos de fora, certamente apoiaremos o PMDB”, afirmou o petista nesta quarta (18), durante caminhada em Pernambués.

Pelegrino disse ainda que a presidente Dilma Rousseff  atuará na campanha petista, mas pode apoiar também a candidatura de Kertész , já que seu partido faz parte da base do governo federal. “Não há qualquer problema nisso, embora ela tenha mais afinidade com nosso projeto, já que é do PT”, disse.

Para Kertész, que cogita apoiar Pelegrino caso não passe do primeiro turno, o apoio do PT “será muito bem-vindo”. “PT e PMDB, inclusive, firmaram alianças em alguns municípios”, declarou. No entanto, o candidato acha pouco provável que Dilma participe de sua campanha ou do PT.  “A informação que a executiva do PMDB passou é que a presidente não quer se envolver nas eleições municipais”, salientou.

Já o prefeiturável democrata minimizou a possibilidade de dobradinha entre PT e PMDB em Salvador. Segundo ele, ainda é cedo para tratar do assunto, apesar de Neto já ter dito publicamente que pedirá apoio do PMDB, caso dispute com o candidato petista o segundo round da eleição. “Isso se houver um segundo turno”, afirmou, revelando confiança na vitória ainda em 7 de outubro. “Além disso, na Bahia o PMDB faz oposição ao governo”, pontuou.

Mas, enquanto as alianças ainda estão longe de acontecer e a campanha na TV só começa em 15 de agosto, os prefeituráveis de Salvador continuam mantendo a agenda eleitoral pautada no corpo a corpo. Fora Márcio Marinho (PRB), que passou o dia reunido com o núcleo de campanha, Kertész, ACM Neto e Pelegrino participaram de caminhadas. O petista começou o dia conversando com moradores de Pernambués. Lá, disse que o bairro necessita de obras de saneamento, especialmente nas regiões mais baixas, que alagam quando chove: “É preciso investir mais em infraestrutura, e a macrodrenagem é uma prioridade”.

O candidato do DEM esteve na Baixa dos Sapateiros às 10h e disse que quer promover comercialmente a região. “Temos um plano de desenvolvimento urbano para a Salvador antiga. Vamos dar incentivos tributários para quem quiser ter um comércio aqui e pretendemos recuperar a estrutura dos casarões abandonados”, destacou.

Já Kertész, após se reunir com lideranças comunitárias em seu escritório político,  fez uma caminhada na passarela que liga o Iguatemi à Estação de Transbordo e à rodoviária, onde prometeu modernizar e aumentar os equipamentos de monitoramento e organização do trânsito. “Vamos trocar os semáforos de Salvador por sinais inteligentes e implantar a Central de Controle Semafórico”, explicou.

Leia mais em Correio

Tudo o que sabemos sobre:

Bahiaeleições 2012PMDBPTsalvador

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.