Correio do Estado: Líderes políticos preveem revolução

Redação

16 de abril de 2012 | 21h01

Por Correio do Estado

Novos escândalos de corrupção envolvendo políticos dos partidos da oposição e do PT, bem como a surpreendente ligação do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) com a organização criminosa comandada pelo contraventor Carlinhos Cachoeira, podem despertar o eleitor para revolução do voto.

O presidente regional do PSD, ex-senador Antonio João Hugo Rodrigues, ficou estarrecido com as denúncias contra Demónestes. Ele nunca poderia imaginar um combatente da corrupção sendo abastecido financeiramente por esquema do crime organizado. Para Antonio João, o povo cansou e pode dar início à renovação de valores da política.

“Sempre teve a reclamação de que é tudo ladrão (político), mas agora os eleitores até citam o nome dos ladrões e falam esse não!”, observou o ex-senador, que se prepara para concorrer à Prefeitura de Campo Grande. Ele acha que essas denúncias poderão respingar nos partidos envolvidos no esquema de corrupção e até nos políticos em Mato Grosso do Sul durante a campanha eleitoral. Antonio João não tem dúvida, portanto, das mudanças começarem a partir das eleições municipais deste ano.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.