A Tarde: Negociações entre PDT e PMDB não avançaram, segundo Lupi

Lilian Venturini

03 de julho de 2012 | 11h10

Por A Tarde

O ex-ministro do Trabalho e presidente nacional do PDT, Calos Lupi, confirmou ao A TARDE que lideranças do partido e do PMDB,  se reuniram nesta segunda-feira, 2, para discutir um possível apoio à candidatura de Mário Kertész à prefeitura de Salvador.

Embora a reunião, especulada desde a manhã desta segunda, tenha de fato ocorrido,  Lupi disse que as negociações não avançaram, porque o  PDT coloca como condição de apoio, que o candidato a vice, cargo até então ocupado por Nestor Neto (PMDB), esteja à disposição do seu partido.

A possibilidade de um acordo foi acesa quando Mário Kertész abandonou o cortejo das comemorações do 2 de Julho, próxima à ladeira da Água Brusca, por volta das 11 horas, para uma reunião com o PDT – partido que integra o governo de Jaques Wagner (PT) e ainda não decidiu qual dos candidatos apoiará nestas eleições.

A decisão de Kertész sair do cortejo foi tomada depois de um telefonema recebido pelo ex-ministro Geddel Vieira Lima, que também deixou o cortejo para participar do encontro, em local não revelado.

O PMDB já ganhou o apoio do PSC, que havia fechado com o PT, partido do candidato a prefeito Nelson Pelegrino, mas vem negociando, desde o final de semana, a adesão do PDT em conversas mantidas com o presidente estadual do partido, Alexandre Brust, e com o presidente nacional, ex-ministro Carlos Lupi.

Leia mais em A Tarde

Tudo o que sabemos sobre:

eleições 2012prefeiturasalvador

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.