A Gazeta: Em Vitória, Luiz Paulo tem 43%, e Luciano chega a 22%

Lilian Venturini

24 de setembro de 2012 | 13h42

Por A Gazeta

Em nova rodada da Pesquisa Ibope em Vitória, o tucano Luiz Paulo Vellozo Lucas mantém a liderança da disputa e hoje tem 43% das intenções estimuladas de voto. A marca é três pontos percentuais menor em relação à amostragem feita em agosto, mas ainda assim deixa o candidato do PSDB bastante à frente dos principais adversários, que subiram dois pontos cada. Hoje, Luciano Rezende (PPS) tem 22% e Iriny Lopes (PT) 16%.

Entre os eleitores que votam em Luiz Paulo, quase metade (48%) tem renda familiar superior a cinco salários mínimos. Luciano agrada a 26% dos eleitores que ganham entre dois e cinco salários por mês e Iriny mostra-se mais forte entre os mais pobres, uma vez que 38% de seu eleitorado recebe, no máximo, dois salários ao mês.

Apesar da campanha voltada para o público feminino, a candidata do PT só está atingindo, de acordo com o Ibope, a 15% deste público. Luiz Paulo tem 42% dos votos das mulheres e Luciano herda 21% das eleitoras.

Nas intenções espontâneas, Luiz Paulo também lidera e subiu cinco pontos desde agosto. Na primeira sondagem do Ibope na Capital, ele tinha 34% e agora tem 39%. Luciano passou de 14% para 15% e Iriny avançou três pontos desde o mês passado – de 11% para 14%.

Moradores que concluíram o ensino ginasial (5ª a 8ª séries) representam 48% dos que, por livre iniciativa, citam Luiz Paulo como opção de voto.

Luciano tem seu nome mais citado (18%) pelos eleitores com ensino superior e Iriny tem 15% dos votos de quem só estudou até a 4ª série do ensino fundamental.

Rejeição

A Pesquisa Ibope também voltou a medir a rejeição aos candidatos. Estimulados a dizer em quem não votariam de modo algum, 31% dos eleitores responderam Iriny – mesmo patamar da amostragem anterior. Montalvani Lima (PRTB), que em agosto era rechaçado por 8% das pessoas, mais que dobrou de tamanho nesse quesito e hoje é rejeitado por 18%.

Avançando quatro pontos na visão negativa dos entrevistados, o terceiro mais rechaçado é Edson Ribeiro (PSDC), com 15%. Luiz Paulo, que em agosto era malvisto por 18% das pessoas, agora marca 14% de rejeição. Luciano também diminuiu sua avaliação negativa de um mês para cá, passando de 19% para 11%.

Os maiores índices de rejeição à candidata do PT (38%) vêm dos eleitores com ensino médio completo. Montalvani desagrada mais aos que só concluíram o ginásio (28%) e Edson é rejeitado por um em cada cinco eleitores que terminaram a faculdade (21%).

No detalhamento da rejeição pelo critério financeiro, o Ibope constatou que o maior índice contra Luiz Paulo – 16% – está entre aqueles que ganham até dois salários mensais e Luciano se destaca, no mesmo item, entre os que ganham acima de cinco salários: 18% deles não votariam no candidato.

Iriny tem 35% dos mais ricos contra sua candidatura e Montalvani é rechaçado por 18% dos eleitores com renda familiar variante entre dois e cinco salários mínimos.

Votos válidos

Apesar da queda de três pontos nas intenções estimuladas de voto e do índice de rejeição registrado, pode ser que Luiz Paulo fature as eleições no primeiro turno. De acordo com a sondagem, o tucano tem 52% dos votos válidos – quando se excluem os votos em branco e nulos.

Luciano Rezende teria, caso as eleições fossem hoje, 26% dos votos válidos e Iriny ficaria na terceira colocação, com 19%. Os demais candidatos não passariam de 1% e Jenner Dinho (PDT), que recorre ao Tribunal Superior Eleitoral para se manter na disputa, não chegou a ser citado por nenhum eleitor.

O Ibope perguntou qual o grau de interesse dos entrevistados pelas eleições. A maior parcela (42%) respondeu que tem pouco interesse no pleito; outros 21% não se interessam por nada. Apenas 7% revelaram ter muito interesse no assunto. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número ES 00082/2012 e a margem de erro é de quatro pontos percentuais, para mais ou para menos.

Leia mais em A Gazeta

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.