Uma ode ao estilingue

Estadão

21 Maio 2007 | 19h48

Acaba de ser lançado o genial The Dangerous Book for Boys (O perigoso livro para meninos), de Conn e Hal Iggulden. O livro foi publicado originalmente na Inglaterra, explodiu de vender, e agora saiu a versão norte-americana. Tomara que façam uma edição brasileira.

O Dangerous Book nada mais é que um bom e velho manual de brincadeiras de menino. No caso, ensina pré-adolescentes a se divertirem como se estivéssemos em 1975 e não existissem 15 fitas de videogame esperando por eles em casa.

O almanaque ensina meninos a construir uma casa na árvore, a fazer o melhor avião de papel do mundo, o “Harrier”, mostra “os cinco nós que todo menino deveria conhecer”. Os meninos aprendem a jogar xadrez e pôquer, e até a caçar e cozinhar um coelho. Ou fabricar uma lanterna de bolso e um ímã.

A capa tem um jeitão vintage e até a fonte usada é antiga. O livro tem todo um ar de “Stand by me” (Conta comigo), aquele filme baseado no conto do Stephen King, sobre as aventuras – e amadurecimento – de quatro meninos.

Parece muito com livros memoráveis da minha infância, como o Manual do Escoteiro Mirim e o Manual do Espião.

Imagino que muita coisa terá de ser adaptada para o livro poder sair no Brasil. Por exemplo, há capítulos sobre os jogadores de baseball mais valorizados, regras de rugby, citações famosas de Shakespeare. Os autores indicam sete poemas que deveriam ser conhecidos pelos meninos – incluem If, de Rudyard Kipling, Song of Myself de Walt Whitman – que poderiam tranqüilamente ser substituídos por Fernando Pessoa, Carlos Drummond de Andrade, e outros. E o livro inclui até frases em latim que todo menino deveria saber (algum menino sabe alguma frase em latim???)

Minha curiosidade é a seguinte – o livro é um sucesso, já está em quarto lugar entre os mais vendidos da Amazon. Mas será que são os meninos ou os pais dos meninos que estão comprando?

Será que meninos de 12 anos largaram seus iPods, Playstations, celulares, Wii para aprenderem a fazer um arco e flecha, um rolemã, identificar constelações e ler sobre Robert Scott na Antártica?

Boa pergunta.

Meu irmão de 13 anos me pediu de presente uma fita de videogame PSP (hã?quem?cuma?). Pensei em comprar o livro em vez da fita.

Será que eu corro risco de vida?

MENINAS

Curioso, o livro inclui até um “homens de marte, mulheres de vênus” na pré-adolescência.

Entre os conselhos para os impávidos aborrescentes aprendendo a navegar as águas turbulentas do flerte: “É importante ouvir as meninas. Seres humanos são bastante auto-centrados e gostam de falar sobre eles mesmos.”

“Quando você for mais velho, flores funcionam muito bem – as mulheres adoram flores. Mas quando você é mais novo, mandar flores é mais esquisito do que romântico – além do mais, a menina vai adivinhar que foi sua mãe que comprou.”