Se a moda pega: antiquário processa mendigos em Nova York

Estadão

20 de janeiro de 2007 | 23h03

Aqui no paraíso do litígio, nem os mendigos estão à salvo de processos.

O dono de uma loja de antiguidades de Nova York está processando os mendigos que “moram” na calçada em frente ao seu estabelecimento, em plena Madison Avenue. O antiquário Karl Kemp pede indenização de US$ 1 milhão aos mendigos que, segundo ele, fazem xixi, cospem e trocam de roupa em plena calçada, assustando assim seus clientes refinados.

“Faz dois anos que eu agüento este bando de vagabundos aqui na frente da loja, espero que o processo force a prefeitura de NY a tomar alguma providência”, Kemp disse ao The New York Times.

A “residência” dos “pedintes antiestéticos” fica em localização privilegiada – um pulinho das lojas da Prada e da Gucci. “É injusto que essas pessoas passem dia e noite na frente da minha loja, uma vez que os contribuintes pagam pelos abrigos de sem-teto na cidade.”

A motivação do antiquário é das mais nobres. “Minha preocupação é a saúde dessas pessoas”, disse Kemp, em um arroubo de altruísmo. “Às vezes eles ficam aí no sereno, durante nevascas, em vez de irem para abrigos confortáveis.”

Mas ele alfineta o “senso de estilo” dos mendigos. No processo, os advogados argumentam que os mendicantes estão atrapalhando a visão da vitrine da loja e usam roupas “velhas e sujas”.

Segundo entidades de proteção aos sem-teto, esta é a primeira vez que alguém processa um mendigo em Nova York. O que será que o Bloomberg vai fazer?

PS: Agradeço ao meu amigo Simon Rucker, de NY, pela dica para o blog…

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: