Sarah Palin Quayle ou Sarah Palin Eagleton

Estadão

01 de setembro de 2008 | 19h57

Os republicanos estão analisando neste momento o tamanho do pepino que eles arrumaram. No começo, acharam que tinham armado uma bela jogada de marketing com a vice Sarah Palin – “hockey mom” de cinco filhos, evangélica fervorosa, chegada em um rifle e opositora de casamento gay. Ou seja, um prato cheio para os conservadores que não confiam no John McCain.

Aí, começaram a aparecer os poréns….ela está sendo investigada por ter despedido um fulano que não quis demitir o ex-marido da irmã de Sarah…..sua filha de 17 anos está grávida (mas vai casar)….até então, iam pelo caminho Dan Quayle. O então candidato George HW Bush escolheu Quayle, como uma “cara nova”, “outsider”, mas ele era meio fraco de conteúdo e dado a deslizes.

Agora, alguns republicanos estão em pânico, pensando se não têm em mãos um caso Thomas Eagleton. Na eleição de 1972, o democrata George McGovern escolheu o senador Thomas Eagleton para ser seu vice. Duas semanas depois da indicação, veio à tona a revelação de que Eagleton havia sofrido de depressão severa e passado por tratamento de elotrochoque. Foi um golpe fatal na campanha.

Os blogs de esquerda estão dizendo que Sarah fingiu que estava grávida para assumir o filho de sua filha Bristol. Eles afirmam que Sarah não é a mãe de Trig, o bebê nascido em abril, que seria na realidade seu neto.Trig tem Síndrome de Down.

Pode ser fofoca infundada. Mas o rumor levanta uma lebre – Sarah é totalmente nova e pode guardar vários esqueletos no armário. Um esqueleto dessas dimensões enterraria a candidatura de McCain.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.