Rosa Parks em Jerusalém

Estadão

12 Fevereiro 2007 | 18h37

Deu na National Public Radio:

Era um dia de verão em Jerusalem, e Naomi Regan estava cansada de andar. Ela resolveu tomar um ônibus. Naomi se sentou no banco atrás do motorista.

Alguns minutos depois, um judeu ultra-ortodoxo entrou no ônibus e exigiu que ela se sentasse no fundo. Ela se recusou.

Mas outro ultra-ortodoxo entrou no ônibus logo depois e começou a pressioná-la para que se sentasse no fundo, reservado para mulheres.

Naomi gritou. “Você me mostra onde nas leis judaicas está escrito que eu tenho que sentar atrás no ônibus, e então eu mudo de lugar.”

A resistência pacífica de Naomi desencadeou um movimento de mulheres em Israel, constestando o que elas chamam de judeus fundamentalistas “Talebã”. Esse grupo de mulheres entrou com uma ação na Justiça israelense contestando a exigência de mulheres se sentarem no fundo de alguns ônibus e a proibição de usarem roupas “imodestas” em linhas de transportes freqüentadas por ultra-ortodoxos.

Viva a Rosa Parks judaica!

PS – Agradeço ao meu amigo Felipe Lemos, de Miami, pela dica sobre esse artigo.