Os consumistas estão chegando

Estadão

10 de novembro de 2007 | 23h04

Morgan Spurlock, do documentário anti-McDonald’s “Super Size Me”, lança agora um libelo contra o consumismo americano.

“O que Jesus compraria”, produzido por Spurlock e dirigido por Rob VanAlkemade, mergulha na cultura shopaholic americana que chega ao auge entre o feriado do Dia de Ação de Graças e o Natal. O filme acompanha um pastor da igreja Stop Shopping, que prega contra o “Shopocalypse”.

“O que Jesus compraria” é uma referência ao “O que Jesus faria (What would Jesus do)”, que se tornou mote de muitos cristãos – aja apenas da maneira que Jesus aprovaria.Tá cheio de gente andando com pulseirinha WWJD.

O timing do documentário é perfeito. Os EUA são, cada vez mais, uma nação de endividados. Endividar-se é uma arte – as pessoas aprimoram suas táticas de distribuição de dívidas entre 10 cartões de crédito diferentes, levantar uma segunda hipoteca em sua casa para comprar mais carros, mais móveis, mais telas de plasma, mais videogames.

Muitas vezes eu me sinto como o ator Edward Norton no filme Clube da Luta – naquela cena em que tudo tem um preço, a vida é um enorme catálogo da Ikea.

Esta é a terra dos catálogos. Toda vez que abro minha caixa de correio, há pelo menos cinco catálogos diferentes. Há desde o indefectível Victoria’s Secrets até incongruentes livretos de equipamentos de jardinagem (prazer, ancinho Patrícia, Patrícia ancinho), objetos e roupas místicas (detesto incenso), livros cristãos, brinquedos de criança (cada casinha de boneca linda) e o “ultimate” 1406 – o catálogo do skymall, que vende de coleira que dá choque no cachorro até jacuzzi inflável.

Eu não sei como é que essas coisas vão parar na minha caixa de correio. De onde é que esse pessoal pega meu endereço? De onde tiraram que eu tenho veleidades agronômicas ou new age?

O pior é que, pensando bem, poderia ser legal comprar um AeroGarden, uma miniestufa para plantar seu próprio alface dentro de casa. Como eu pude viver até hoje sem cultivar meu manjericão, por módicos US$ 149, frete grátis?

Será que Jesus compraria?

Olha aí o AeroGarden…

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.