"O segredo" – ou como vender 1,3 milhão de exemplares da maior cretinice da Terra

Estadão

08 Abril 2007 | 21h06

O mundo não seria o mundo se não houvesse um novo e definitivo livro de auto-ajuda (ou de dieta) de tempos em tempos. Pois “A Dieta de South Beach” do momento chama-se “O Segredo” – isso mesmo, com esse título categórico – o livro que promete ser O caminho para a felicidade.

O livro foi escrito por uma tal Rhonda Byrne, produtora australiana de TV, e alçado ao estrelato após ser endossado em dois programas da Oprah Winfrey. Veio de um DVD.

O Segredo é baseado em uma certa “Lei das atrações” – maior lei de Lavoisier, isso sim, de vários postulados de auto-ajuda. Pensamentos positivos atraem pensamentos positivos, querer é poder, imagine um cheque de US$ 1 milhão e ele virá, e BS que não acaba mais.

O medo é livrecos como esse ajudarem a criar uma multidão de megalômanos, que saem por aí dizendo – vou ser campeão da liga de basquete e sentam na quadra, esperando o título vir…..no mesmo caminho, coisas ruins só vêm para quem pensa em coisas ruins, ou atrai coisas negativas…o que nos faz pensar quanta negatividade deve carregar esse pessoal que mora em Darfur, se “O Segredo” for acurado.

Não é de se admirar que neste mundo de furto famélico de gravata Louis Vuitton, de amputados deixados à própria sorte em hospitais/ratoeiras mofados de veteranos, ração de cachorro envenenadas; uma estultice dessa faça tanto sucesso a ponto de vender 1,3 milhão de exemplares em poucos meses.

Para quem fica um pouco niilista diante de tudo isso, recomendo Avenue Montaigne (Fauteuils d’orchestre ) na veia. O filme é uma gracinha. A atriz principal , a gamine Cécile de France, a todos conquista com sua ingenuidade….às favas quem achar que o filme é piegas, filminho de menina……afinal, como diz a personagem Jessica, da vida quero apenas “um lugar bom na platéia, não muito perto do palco, nem muito lá para trás”