O lobby de Israel e as abelhas

Estadão

07 Setembro 2007 | 13h41

Hoje de manhã fui à livraria Olssons aqui perto de casa. Queria comprar o livro “The Israel Lobby and U.S. Foreign policy”, de John J Mearsheimer e Stephen M Walt. O livro está causando a maior polêmica – diz que os EUA precisam tratar oIsrael como um país qualquer, deixar de enviar tanta ajuda financeiras aos israelenses, que ações resultantes de pressão do lobby de Israel prejudicam a imagem do país no mundo, que os americanos não teriam invadido o Iraque se não fosse pelo lobby. Os autores foram xingados de anti-semitas para baixo e algumas livrarias boicotaram a livro.

Lá na Olssons, o exemplar que comprei era o último. Avisei o senhor simpático do caixa.

“Está vendendo como água”, ele me informou.”Agora então, que descobriram que Israel está por trás da morte das abelhas…..”

O que?

“Avisei minha mulher hoje de manhã, ela é judia – você viu, até com as abelhas vocês estão metidos”, disse ele, brincando.

Cientistas anunciaram ontem que um certo “vírus de paralisia aguda israelense” pode ser uma das causas do colapso de várias colméias nos Estados Unidos. No ano passado, houve uma redução de 23% no número de colméias no país.

“E você sabe o que Einstein dizia”, interveio, solene, o funcionário da Federal Express que estava atrás de mim na fila. “Se todas as abelhas morrerem, a humanidade desaparece quatro anos depois.”

Fui procurar nas citações de Einstein e não achei essa pérola de sabedoria altamente repetida. Mas, diriam os loucos conspiratórios, e esse vírus israelense hein?