O léxico da eleição

Estadão

14 de fevereiro de 2008 | 15h27

Ainda faltam 10 inacreditáveis meses para a eleição aqui nos Estados Unidos – será que vamos aguentar??? As primárias são notícia 24 horas por dia. No café, no metrô, no ponto de ônibus, no happy-hour – todo mundo está falando sobre política. Acompanhamos vidrados notícias altamente emocionantes como Hillary tem a liderança entre superdelegados, McCain foi alvo de ataques de Rush Limbaugh, e por aí vai….

Em meio a essa overdose de informação, vai surgindo o léxico da eleição. Um amigo meu diz que vai quebrar a televisão na próxima vez em que disserem que fulano ganhou “momentum” – embalo.

Outro chavão – “competitive race” – como disse outro colega, toda vez que eles não têm a menor idéia sobre quem vai ganhar, soltam esse “disputa competitiva”.

“Electability” é outra palavra da moda – Obama tem mais “electability”, está mais capacitado para derrotar McCain, ou Hillary tem mais electability.

Ou fulano agora é o underdog (azarão). Eles adoram ser o azarão, uma ótima maneira de administrar expectativas.

Isso sem falar no grande embate “change versus experience” (mudança versus experiência). Ganhará a mudança? A experiência?

Quem tiver paciência, verá.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.