O homem que amava cachorros

Estadão

17 de agosto de 2007 | 20h26

Este incidente já tem uns dois meses. Mas sabe como é, o homem começou a subir nas pesquisas, veio aquele arrepio na espinha.

Mitt Romney, o pré-candidato republicano à presidência e ex-governador de Massachusetts, tem um relacionamento bastante peculiar com animais.

Certa vez, Romney pôs a família toda para viajar em sua perua e, com falta de melhor espaço, “acomodou” seu cachorro Setter em um bagageiro no teto do carro. O cachorro Seamus viajou assim, no teto, de Boston até Ontario, ou seja, por 12 horas. Com vento, desequilibrando-se, sol na cabeça.

No meio da viagem, o cachorro Seamus, assustado, enjoado, teve uma crise de diarréia que escorreu pelo vidro traseiro. Romney, o sem coração, parou no posto de estrada, limpou o carro, e voltou a “acomodar” o pobre Seamus no teto.

Dá para acreditar?

A propósito, Romney foi o mesmo que prometeu “dobrar Guantanamo” se for eleito.

Por favor, chamem a carrocinha pra sumir com esse sujeito antes da eleição.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.