O grupo anti-brazucas

Estadão

16 de março de 2008 | 22h26

Passei uns dias em Boston na semana passada, para escrever uma matéria sobre os imigrantes brasileiros. A comunidade de imigrantes brasileiros nos EUA, ou “brazucas”, chega a 1,2 milhão, sendo que apenas 20% são legalizados, ou seja, têm green card ou visto de trabalho.
A crise do subprime, como já foi noticiado, atingiu em cheio os brazucas e muitos estão perdendo suas casas. Mas o que me impressionou ainda mais foi a formação de grupos anti-brasileiros. Jim e Joe Rizoli, dois irmãos da região de Boston, criaram o CCFIILE, um grupo xenófobo que produz dois programas semanais na TV e faz lobby anti-imigrante. Para os Rizoli, os imigrantes ilegais da região de Framingham são como a máfia que invadiu Chicago nos anos 30, trazendo prostituição e tráfico de drogas. O nível de preconceito contra os brasileiros é assustador. E tenho medo de que isso vá piorar. Com a recessão econômica, o sentimento anti-imigrante tende a recrudescer. A discriminação contra imigrantes brasileiros só vai aumentar.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.