Irritações aéreas

Estadão

12 de maio de 2009 | 15h01

As companhias aéreas faturaram US$ 1,15 bilhão no ano passado com as novas taxas para despachar bagagem. Isso mesmo, US$ 1,15 bilhão. Desde o ano passado, a United, US Airways, American e outras estão cobrando pela segunda e às vezes até pela primeira mala despachada.

Esse número me irritou profundamente. No mês passado, voltando de Trinidad e Tobago, o avião atrasou e perdi a conexão em Miami. Tive que dormir em Miami – mas você acha que a companhia aérea pagou o hotel? Nem pensar. Disseram que o atraso se devia a condições meteorológicas locais, e por isso não tinham de pagar.

Ou seja, para despachar mala, que seria um dever natural da companhia, eles cobram. Mas se o vôo atrasa e nós temos de ficar em um hotel, eles lavam as mãos.

Não é irritante?

Tendências: