Fundos hedge xis-tudo

Estadão

14 de agosto de 2007 | 12h39

Esses fundos hedge que estão quebrando por aí me lembram muito aquele sanduíche de padaria do Brasil, o xis-tudo.

O refinado quitute leva as tradicionais duas fatias de pão, hambúrguer, queijo tomate e alface, mais milho, ervilha, calabresa, ovo, bacon, frango e o que mais estiver ao alcance do chef-chapeiro. Desaconselhado para estômagos frágeis.

Os fundos hedge seguem a mesma linha gastronômica e investiram pesado nos xis-tudo do mundo financeiro, os CDOs (Collateralized Debt Obligations).

CDO quem? Vamos lá: com a febre do mercado imobiliário, os bancos começaram a emprestar para gente que não tinha crédito nem para comprar com carnezinho das Casas Bahia. Aí eles pegavam as hipotecas desses caloteiros em potencial e “empacotavam” como papéis, no caso os papéis lastreados em hipotecas. O banco transforma o empréstimo que fez para o José da Silva em uma papel que rende juros e tem como garantia o imóvel do Zé. Os fundos hedge, ávidos por um retorno a mais nesses tempos de miserê de juros, esbaldaram-se. E seguindo sua filosofia de alavancar (ou seja, tomar emprestado) para amplificar seus retornos, conseguiram muito dinheiro de terceiros para comprar esses papéis (muitas vezes, os próprios bancos que emitiam os papéis lastreados em hipoteca emprestavam dinheiro para os fundos comprarem os tais papéis, nessa ciranda antropofágica ).

Mas não parou por aí. Além dos papéis que tinham como garantia os imóveis financiados, os bancos inventaram outros papéis que tinham como garantia os papéis lastreados nos imóveis, e foram batizados de CDOs. Cuma? É complicado mesmo. Papéis que tem como garantia outros papeís que tem como lastro o imóvel – que o caloteiro nao vai pagar, diga-se de passagem.
Mas o negócio fica mais complicado. Alguns CDOs são papéis lastreados em papéis lastreados em papéis lastreados em papéis que têm como garantia os imóveis financiados. É sério, não é piada.

Todo intrépido fã de gastronomia trash sabe que, ao encarar um xis-tudo, há grandes chances de uma azia memorável, não?

Na mesma linha, queridos investidores em fundos hedge, aconselho anti-ácido preventivo…..

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.