Esperando Bo

Estadão

14 de abril de 2009 | 19h12

A economia continua derretendo, a guerra no Afeganistão está cada vez pior, mas aqui em Washington, hoje só se falou em Bo, o primeiro cachorro. Bo, que é da raça “Portuguese water dog”, cão de água português, fez sua primeira exibição oficial hoje, no jardim da Casa Branca, diante de dezenas de fotógrafos e câmeras.

“Ele é uma estrela, não é?”, perguntou o presidente Obama, que foi arrastado pelo energético cachorro.

Malia, a filha mais velha, veio segurando Bo pela coleira, para que ele posasse para fotos. O nome do primeiro-cachorro tem duas explicações – um gato das primas das meninas Obama chamava Bo, e o apelido do avô delas, o pai de Michelle, era Diddley (daí Bo, de Bo Diddley, muito sofisticado).

“Ouvi dizer que os cães de água portugueses adoram tomates, então acho que nossa horta nova já era”, brincou Obama.

Um jornalista gritou – presidente, o sr. está seguindo o conselho de Truman?

“Sim, eu finalmente consegui um amigo aqui.”

O ex-presidente Harry Truman cunhou a frase famosa: “Se você quuser ter um amigo em Washington, compre um cachorro.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.