Entrevistando George W.

Estadão

07 de março de 2007 | 19h08

Leitores: vou tomar a liberdade de postar aqui um texto que foi publicado no jornal de hoje, sobre os bastidores da entrevista do Estado e quatro outros jornais com o presidente George W. Bush.

Seu nome é George W. Bush e ele é o presidente mais poderoso do mundo. Mas pode chamá-lo
de Jorge, Jorge Doblevê (George W em espanhol). Assim informou o líder dos Estados Unidos ao jornalista mexicano José Díaz-Briseño, a quem ele prontamente
apelidou de Joe. Bush adora inventar apelidos.

Com essa e outras piadinhas,o presidente norte-americano deixou o clima mais leve na imponente
Sala Roosevelt, na Casa Branca, onde recebeu a jornalista do Estado e seus colegas do
México, Uruguai, Guatemala e Colômbia . Na parede, quadros retratando antecessores famosos,como Franklin Delano Roosevelt e Theodore Roosevelt. No centro da mesa, um relaxado Bush, de pernas cruzadas. Um presidente que ia escorregando na cadeira à medida que a entrevista ia transcorrendo.

“Você vai cobrir meu discurso de forma objetiva? Claro que vai, né?”, brincou Bush com um jornalista
que ia fazer uma reportagem sobre seu discurso à tarde.

Pouco antes de o presidente americano chegar, passou pela sala a eminência parda do governo: Karl Rove. Aquele que ficou conhecido como o arquiteto da
guerra do Iraque andava tranqüilamente,levando seu copo de café matinal.

Antes de Bush entrar, um copeiro veio e deixou um copo com água para ele. Só para o presidente.
Especulações na sala: será que alguém prova a água antes de ele beber?

Logo Bush chegou, acompanhado
de auxiliares, entre eles Stephen Hadley, assessor para Assuntos de Segurança Nacional.
Hadley se manteve sério o tempo inteiro. Quando Bush respondeu à pergunta sobre os protestos que serão promovidos por Chávez em Buenos Aires, ele sorriu.

Foram 45 minutos, muitos sorrisos,gestos e incontáveis palavras em espanhol. Bush sorriu
até quando veio a “universal pergunta sobre Castro”, como ele chamou a indagação infalível sobre
o líder cubano Fidel Castro.

“Vamos ver”, disse Bush em espanhol,”quanto tempo ele vai permanecer sobre a terra. Isso é Deus Todo-Poderoso quem vai decidir.”