Dá para eleger um candidato que fuma?

Estadão

09 Fevereiro 2007 | 16h45

É sério, a chamada do programa da Paula Zahn, na CNN, era essa – dá para eleger um candidato que fuma? A mídia americana tem publicado inúmeras matérias sbre o “grave problema” de Barack Obama – ele fuma cigarro de vez em quando.

Uma matéria dizia – sabe a voz sexy de Obama? Pois é, é rouca porque ele fuma. E agora mais incontáveis matérias sobre as tentativas de Obama parar de fumar. Será que isso realmente é relevante para o eleitor americano? O fato de ele fumar um cigarro de vez em quando vai mudar seu potencial de governar?

Não estou fazendo apologia do fumo, longe de mim. Eu só acho que algumas noticias ganham dimensões absolutamente fora de proporção.

Aliás, a Fox News (ou Faux News, como diria o Sérgio Augusto), conseguiu se superar. Na semana passada, os comentaristas da rede conservadora diziam: “Obama estudou em uma madrassa na Indonésia, quais serão as implicações disso para a política americana, a possibilidade de ter um presidente que estudou em uma escola muçulmana e pode ter aprendido radicalismos, blá-blá-blá….”. Bom, sucede que a tal “madrassa” era uma escola qualquer na Indonésia, nada fundamentalista…a CNN foi lá e filmou, centenas de meninas com uniforme normal, nada de burka ou treinamento de homem-bomba…

Falando em relevância, a morte de Anna Nicole Smith, a pin-up da Playboy que casou com o bilionário octogenário, engordou trocentos quilos, emagreceu, perdeu um filho….está no noticiário 24 horas por dia. Anna Nicole morreu em circunstâncias estranhas, na Flórida. Estão fazendo autópsia, há suspeita de drogas. A pin-up é sempre comparada a Marilyn Monroe.

Anna Nicole deixa uma filha de 5 meses virtualmente órfã. Howard K Stern e um ex-namorado de Anna Nicole disputam a paternidade da menina e o resultado do exame de DNA só sai no dia 28 de fevereiro.