As ventosas de Celso Russomanno, o candidato Pelé

Estadão

17 de agosto de 2010 | 19h48

Entre tantos temas prementes para o eleitor paulista, o candidato Celso Russomanno foi pinçar justamente as ventosas da Sabesp. “A Sabesp não tem na rede de abastecimento ventosas que eliminam o ar da rede de distribuição”, disse, alarmado, o candidato ao governo, durante debate da Folha-Uol. “Eu gostaria muito de saber por que é que nós continuamos a entregar ar em vez de água ao consumidor !”
Entre os grandes problemas do povo, educação em cacarecos, PCC, pedágios pela hora da morte, e agora mais essa: a entrega de ar.
Os acólitos de Russomanno dirão que o deputado simplesmente foca no consumidor, nos mínimos detalhes. O tucano Alckmin tampouco pode ser criticado por negligenciar detalhes: ele deixou bem claro que reduziu impostos para bolachas sem recheio. Sem recheio. Como disse um colega jornalista, afinal quem gosta de Negresco ?
Mas voltando ao pepista.
Russomanno gosta de esbravejar contra temas, digamos, menores. O problema do chocolate não entrar na nota fiscal paulista, veja só. “O governo de São Paulo fez uma publicidade enorme nos meios de comunicação dizendo que os consumidores têm o retorno de todas as notas que pedirem – é uma afirmação falsa e enganosa! O chocolate não entra!” O pepista prometeu entrar com uma representação no Conar, órgão de regulamentação publicitária, para tirar a propaganda do ar. Foi vaiado pela plateia.
Impávido, Russomanno se solidarizou com o motoqueiro Roberto Lima da Silva, que reclamou sobre a proibição das motos nas marginais. “Eu também sou motociclista, vou poder rodar por todas as faixas (no meu governo)”. Ele não especificou se anda de CG 125 ou se faz entregas. Mas logo emendou, declarando seu amor aos caminhoneiros. “Eu conheço bem o (problema deles), porque fui autor da lei do dia nacional dos caminhoneiros”. Suspiros de exasperação da plateia.
Pode-se dizer que Russomanno cumpriu sua função de Plínio da direita no debate. Foi mais comedido e menos divertido, está certo. Mas no quesito ego, ele foi imbatível. “O Celso Russomanno vai melhorar a qualidade do transporte”; “O Celso Russomanno vai governar o Estado de São Paulo”, dizia, ecoando Pelé. O deputado-jornalista-defensor do consumidor fez questão de contar que estava na zona leste, andando numa fila, enquanto “crianças me abordavam pedindo autógrafo…..”

Tudo o que sabemos sobre:

BrasildebateeleiçõesrussomannoSão Paulo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.