A sabatina de Serra no Estadão – clima

Estadão

06 de setembro de 2010 | 17h56

O candidato José Serra atrasou meia hora para chegar à sede do Estadão. Mas apesar de seu notório mau humor matutino, ele estava razoavelmente bem-disposto às 10h30 da manhã.
Serra fez questão de explicar que seu horário é diferente do resto da humanidade. “A sociedade funciona de um jeito, e eu de outro, o que eu posso fazer?”
Para atravessar as duas horas de perguntas em horário inclemente, ele trouxe seu estoque de energético. Uma assistente tratou de reabastecer seu copo com Red Bull. Apesar da aglomeração de pessoas, o tucano não recorreu ao indefectível álcool desinfetante, que seu assessor Hideo carrega para todo lado. Mas deixou escapar seu apreço pela limpeza e ordem em todos os momentos. Comentando sua grande disposição e saúde na campanha, Serra descreveu sua participação em uma festa japonesa. “Acabei dançando rock japonês, é tudo disciplinadinho, ninguém encosta em ninguém, é animadíssimo”, contou.
Mesmo bem-humorado, não deixou de fazer críticas ao suposto viés dos jornalistas – “vocês têm pauta petista”, disparou Serra. E conseguiu incluir citações a Sartre, keynesianos, população árabe e equações matemáticas em suas duas horas de entrevista.

Tudo o que sabemos sobre:

eleiçãoserra

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.