Definição do BC fica para a próxima semana

Estadão

19 de novembro de 2010 | 17h02

Em Frankfurt, presidente da autoridade monetária fez questão de ressaltar que não vê ameaças à independência da instituição brasileira

FRANKFURT – O presidente do Banco Central do Brasil, Henrique Meirelles, afirmou nesta sexta-feira, 19, em Frankfurt, na Alemanha, que foi convidado pela presidente eleita, Dilma Rousseff, a se reunir na próxima semana para discutir o futuro da autoridade monetária.

Segundo Meirelles, uma mensagem lhe foi enviada do Brasil, proveniente da equipe de transição do governo eleito, formalizando o convite para o encontro. Assim, permanece o suspense sobre a permanência ou não do atual presidente do BC no cargo a partir de 2011.

\”Tem havido muitas perguntas sobre a questão da minha permanência ou não no Banco Central\”, afirmou, anunciando: \”Eu recebi uma mensagem através da equipe da presidente Dilma me convidando para termos uma conversa na semana que vem.\”

Pronunciando-se à imprensa internacional, Meirelles fez questão de ressaltar que não vê ameaças à independência do Banco Central brasileiro. \”Também tem havido muitas perguntas sobre a autonomia do BC e o que eu tenho respondido sistematicamente é que a presidente eleita se mostrou, inclusive na campanha, ser a favor da autonomia, (uma política) que se mostrou bem sucedida.\”

Meirelles está em Frankfurt participando de uma conferência internacional promovida pelo Banco Central Europeu (BCE). Pela manhã, o brasileiro debateu com os presidentes do Federal Reserve (FED), Ben Bernanke, e do BCE, Jean-Claude Trichet, além do gerente-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss Kahn. Meirelles volta ao Brasil na noite desta sexta-feira.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.