Witzel detona Bolsonaro na CPI

Ex-governador do Rio defende-se dos ataques da famiglia presidencial dizendo que o presidente rompeu com ele quando a polícia civil descobriu assassinos de Marielle Franco por milicianos

José Nêumanne

17 de junho de 2021 | 07h40

Witzel abriu a caixa de ferramentas para defender-se de Bolsonaro atacando-o num depoimento que foi autorizado a não dar na CPI da Covid no Senado: caso Marielle, milícias e tudo o mais. Foto: Gabriela Biló/Estadão

O #exgovernadordorio #wilsonwitzel contou na #cpidacovid no #senado que #jairbolsonaro rompeu com ele quando ele permitiu que a #policiacivil do #rio chegasse aos assassinos de #mariellefranco, #ronilessa e #elciodequeiroz. 2 – No depoimento, o ex-fuzileiro naval contou também que as #milicias boicotaram as #restricoessanitarias por ele decretadas para combater a #pandemia, promovendo #carreatas e #aglomeracoespoliticas. #joseneumannepinto. #diretoaoassunto. Inté. E só a verdade salvará as nossas vidas.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.